sexta-feira, 19 de julho de 2019

7318. Sexta-feira, 19 de Julho (16h00)

Algumas temperaturas às 16h00
* * *
Elvas – 39,1 ºC
Alcoutim (Martim Longo) – 38,4 ºC
Mértola (Vale Formoso) – 38,1 ºC
Zebreira – 38,0 ºC
Aldeia Souto (Q. Lageosa) – 37,6 ºC
Castro Verde (N. Corvo) – 37,6 ºC
* * *
Sagres – 21,0 ºC
Porto (P. Rubras) – 20,9 ºC
Aveiro (Universidade) – 20,7 ºC
Cabo Raso – 18,9 ºC
São Pedro de Moel – 17,4 ºC
Cabo da Roca – 17,0 ºC
Areeiro (Madeira) – 13,3 ºC
* * *
Fonte: IPMA

quarta-feira, 17 de julho de 2019

7317. Quarta-feira, 17 de Julho (10h00)

Imagem de Satélite às 10h00
* * *
Fonte: SAT24
===========
Manhã com nevoeiro/períodos de céu muito nublado no litoral oeste e Alentejo; períodos de chuva fraca.

7316. Tendência de evolução das estações meteorológicas portuguesas no portal WeatherOnline

Actualização da postagem nº 7223
* * *

 

7315. Europa (Tendência climática)

Lista de estações com maior tendência de subida no
RANKING METEOROLÓGICO EUROPEU
(Actualização da postagem Nº 7218)
Temperaturas máximas diárias 
(acumuladas em doze meses)
* * *
Ordem/Estação meteorológica/
Nº de Trimestre a subir no Ranking Europeu/
variação com o trimestre anterior
==========================================
* * *
Estas estações meteorológicas são as que têm registado um maior número de trimestres a subir no Ranking Meteorológico Europeu. Assim, estas são as vinte e cinco estações meteorológicas europeias que tendem a registar, cada vez com mais frequência, as dez temperaturas máximas absolutas diárias mais elevadas em todo o continente europeu, considerando um período de doze meses consecutivos. São estações meteorológicas com tendência a terem um clima com temperaturas máximas diárias mais elevadas ao longo do ano.
* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *
Temperaturas minímas diárias 
(acumuladas em doze meses)
* * *
Ordem/Estação meteorológica/
Nº de Trimestre a subir no Ranking Europeu/
variação com o trimestre anterior
==========================================
* * *
Estas estações meteorológicas são as que têm registado um maior número de trimestres a subir no Ranking Meteorológico Europeu. Assim, estas são as vinte e cinco estações meteorológicas europeias que tendem a registar, cada vez com mais frequência, as dez temperaturas mínimas absolutas diárias mais baixas em todo o continente europeu, considerando um período de doze meses consecutivos. São estações meteorológicas com tendência a terem um clima com temperaturas mínimas diárias mais baixas ao longo do ano.
* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *
Precipitação total em 24 horas
(acumuladas em doze meses)
* * *
Ordem/Estação meteorológica/
Nº de Trimestre a subir no Ranking Europeu/
variação com o trimestre anterior
==========================================
* * *
Estas estações meteorológicas são as que têm registado um maior número de trimestres a subir no Ranking Meteorológico Europeu. Assim, estas são as vinte e cinco estações meteorológicas europeias que tendem a registar, cada vez com mais frequência, as dez precipitações máximas absolutas diárias mais elevadas em todo o continente europeu, considerando um período de doze meses consecutivos. São estações meteorológicas com tendência a terem um clima com maiores precipitações diárias acumuladas diariamente ao longo do ano.

7314. Tendências de dados meteorológicos (EUROPA)

ACTUALIZAÇÃO DA POSTAGEM Nº 7217
 Algumas das estações meteorológicas com tendência a
registar cada vez menos temperaturas máximas 
no TOP 10 diário
* * *
========================================
Algumas das estações meteorológicas com tendência a
registar cada vez menos temperaturas mínimas 
no TOP 10 diário
* * *
=========================================
Algumas das estações meteorológicas com tendência a
registar cada vez menos precipitações em 24 horas 
no TOP 10 diário
* * *

7313. Percentagem de acerto nas previsões climáticas trimestrais (Europa)

3º Trimestre 2017 até 2º Trimestre 2019 = 66,58 % 
2º Trimestre 2017 até 1º Trimestre 2019 = 67,17 %
1º Trimestre 2017 até 4º Trimestre 2018 = 67,42 %
4º Trimestre 2016 até 3º Trimestre 2018 = 67,42 %
3º Trimestre 2016 até 2º Trimestre 2018 = 67,92 %
2º Trimestre 2016 até 1º Trimestre 2018 = 68,08 %
1º Trimestre 2016 até 4º Trimestre 2017 = 67,08 %
4º Trimestre 2015 até 3º Trimestre 2017 = 66,83 %
3º Trimestre 2015 até 2º Trimestre 2017 = 66,17 %
=====================================
1º Trimestre 2017 até 4º Trimestre 2018 = 67,42 %
1º Trimestre 2015 até 4º Trimestre 2016 = 65,08 %
1º Trimestre 2013 até 4º Trimestre 2014 = 58,00 %

7312. Estimativa climática (Resumo)

Em Março de 2019 foi apresentada uma estimativa (postagem 7164) para para as estações do Ranking Meteorológico Europeu sobre a provável evolução das temperaturas máximas diárias acumuladas, temperaturas mínimas diárias acumuladas e precipitações máximas diárias acumuladas, ao longo do segundo trimestre de 2019 (Primavera). Terminado o período para o qual foram feitas as previsões, apresentam-se os quadros de apuramento final com os dados acertados.



=========================================
SÍNTESE RELATIVAMENTE AOS APURAMENTOS
(percentagem de acerto nas previsões)
* * *
2º Trimestre de 2019 (MÉDIA = 60 %)
Temperatura máxima diária acumulada superior à média - 36 %
Temperatura mínima diária acumulada superior à média - 24 %
Precipitação máxima diária acumulada superior à média - 12 %
Temperatura máxima diária acumulada inferior à média - 100 %
Temperatura mínima diária acumulada inferior à média -  100 %
Precipitação máxima diária acumulada inferior à média - 88 %
1º Trimestre de 2019 (MÉDIA = 65 %)
Temperatura máxima diária acumulada superior à média - 16 %
Temperatura mínima diária acumulada superior à média - 60 %
Precipitação máxima diária acumulada superior à média - 28 %
Temperatura máxima diária acumulada inferior à média - 96 %
Temperatura mínima diária acumulada inferior à média - 96 %
Precipitação máxima diária acumulada inferior à média - 96 %
 4º Trimestre de 2018 (MÉDIA = 65 %)
Temperatura máxima diária acumulada superior à média - 32 %
Temperatura mínima diária acumulada superior à média - 36 %
Precipitação máxima diária acumulada superior à média - 32 %
Temperatura máxima diária acumulada inferior à média - 92 %
Temperatura mínima diária acumulada inferior à média -  100 %
Precipitação máxima diária acumulada inferior à média - 96 %
3º Trimestre de 2018 (MÉDIA = 67 %)
Temperatura máxima diária acumulada superior à média - 48 %
Temperatura mínima diária acumulada superior à média - 56 %
Precipitação máxima diária acumulada superior à média - 12 %
Temperatura máxima diária acumulada inferior à média - 100 %
Temperatura mínima diária acumulada inferior à média -  92 %
Precipitação máxima diária acumulada inferior à média - 92 %
2º Trimestre de 2018 (MÉDIA = 65 %)
Temperatura máxima diária acumulada superior à média - 40 %
Temperatura mínima diária acumulada superior à média - 72 %
Precipitação máxima diária acumulada superior à média - 8 %
Temperatura máxima diária acumulada inferior à média - 92 %
Temperatura mínima diária acumulada inferior à média -  96 %
Precipitação máxima diária acumulada inferior à média - 80 %
1º Trimestre de 2018 (MÉDIA = 78 %)
Temperatura máxima diária acumulada superior à média - 60 %
Temperatura mínima diária acumulada superior à média - 72 %
Precipitação máxima diária acumulada superior à média - 44 %
Temperatura máxima diária acumulada inferior à média - 92 %
Temperatura mínima diária acumulada inferior à média - 100 %
Precipitação máxima diária acumulada inferior à média - 100 %
  4º Trimestre de 2017 (MÉDIA = 63 %)
Temperatura máxima diária acumulada superior à média - 36 %
Temperatura mínima diária acumulada superior à média - 32 %
Precipitação máxima diária acumulada superior à média - 24 %
Temperatura máxima diária acumulada inferior à média - 92 %
Temperatura mínima diária acumulada inferior à média -  100 %
Precipitação máxima diária acumulada inferior à média - 96 %
 3º Trimestre de 2017 (MÉDIA = 70 %)
Temperatura máxima diária acumulada superior à média - 40 %
Temperatura mínima diária acumulada superior à média - 64 %
Precipitação máxima diária acumulada superior à média - 20 %
Temperatura máxima diária acumulada inferior à média - 100 %
Temperatura mínima diária acumulada inferior à média -  100 %
Precipitação máxima diária acumulada inferior à média - 96 %
2º Trimestre de 2017 (MÉDIA = 65 %)
Temperatura máxima diária acumulada superior à média - 36 %
Temperatura mínima diária acumulada superior à média - 48 %
Precipitação máxima diária acumulada superior à média - 20 %
Temperatura máxima diária acumulada inferior à média - 100 %
Temperatura mínima diária acumulada inferior à média -  100 %
Precipitação máxima diária acumulada inferior à média - 84 %
1º Trimestre de 2017 (MÉDIA = 67 %)
Temperatura máxima diária acumulada superior à média - 28 %
Temperatura mínima diária acumulada superior à média - 52 %
Precipitação máxima diária acumulada superior à média - 48 %
Temperatura máxima diária acumulada inferior à média - 92 %
Temperatura mínima diária acumulada inferior à média -  100 %
Precipitação máxima diária acumulada inferior à média - 84 %

terça-feira, 16 de julho de 2019

7311. Eclipse parcial da Lua visível hoje à noite em Portugal

Na noite de 16 de Julho de 2019 será possível observar um eclipse lunar parcial, o segundo e último de dois eclipses do ano, depois do primeiro eclipse (total) que ocorreu no passado mês de Janeiro. Às 22h31, hora de Portugal continental, 66% da superfície lunar (no máximo) ficará tapada pela sombra da Terra.
Este evento acontece quando a Lua é ocultada parcialmente pela sombra da Terra, sendo necessário que ocorra um alinhamento do Sol, da Terra – no meio – e da Lua na fase de Lua Cheia. O eclipse será visível logo no início da noite. A partir das 19h42 a Lua vai entrar na penumbra da Terra, mas como vai estar abaixo da linha do horizonte, o fenómeno só vai poder ser visto a partir das 20h55, hora em que a Lua irá nascer.
Logo após “nascer”, às 21h01, a Lua entra na sombra da Terra atingindo o máximo do eclipse às 22h31. Por volta das 24h, a Lua vai sair da sombra da Terra e já na madrugada de quarta-feira, mais precisamente à 01h20, o evento estará terminado.
João Tomás
* * * * * * * * * * * * * * * * * * * *
Fonte (texto e imagem): tempo pt

segunda-feira, 15 de julho de 2019

7310. JULHO: Temperaturas máximas igual ou superior a 40,0 ºC

Temperaturas máximas igual ou superior a 40,0 ºC
===========================
Quinta-feira, 11 de Julho de 2019
* * *
Alvega – 43,1 ºC
Tomar (Valdonas) – 41,6 ºC
Santarém (Fonte Boa) – 41,6 ºC
Avis (Benavila) – 41,5 ºC
Amareleja – 41,5 ºC
Reguengos (São Pedro do Corval) – 41,2 ºC
Lousã (Aeródromo) – 40,8 ºC
Coruche – 40,8 ºC
Pegões – 40,7 ºC
Elvas – 40,6 ºC
Estremoz – 40,4 ºC
Zebreira – 40,2 ºC
Pinhão (Santa Bárbara) – 40,0 ºC
Viana do Alentejo – 40,0 ºC
==========================
Sexta-feira, 12 de Julho de 2019
* * *
Mirandela – 40,6 ºC
* * *
Fonte: IPMA

7309. Segunda-feira, 15 de Julho (08h30)

Imagem de Satélite às 08h30
* * *
Fonte: SAT24
===========
Manhã de nevoeiro no litoral oeste e Alentejo.

quinta-feira, 11 de julho de 2019

7301. Quinta-feira, 11 de Julho (16h00)

Algumas temperaturas às 16h00
* * *
Alvega – 41,5 ºC
Tomar (Valdonas) – 40,4 ºC
Avis (Benavila) – 40,2 ºC
Lousã (Aeródromo) – 39,8 ºC
Amareleja – 39,8 ºC
Santarém (Fonte Boa) – 39,7 ºC
* * *
Fóia – 25,7 ºC
Faro (Aeroporto) – 25,7 ºC
Aveiro (Universidade) – 25,6 ºC
Santa Cruz (Aeródromo) – 21,8 ºC
São Pedro de Moel – 21,3 ºC
Cabo da Roca – 20,9 ºC
Cabo Raso – 20,4 ºC
Bica da Cana (Madeira) – 11,9 ºC
* * *
Fonte: IPMA

7300. ÍNDICE ULTRAVIOLETA: Valor extremo no distrito da Guarda

Fonte: IPMA
==========
PERIGO! Evitar o mais possível a exposição ao Sol. Aproveite para descansar em casa.

7299. PORTUGAL: Análise ponderada para dia de 30 de Junho de 2019

APLICAÇÃO DE NOVA METODOLOGIA DE
COMPARAÇÃO E ANÁLISE DE DADOS
* * *

Em relação à acumulação das temperaturas máximas registadas em doze meses consecutivos, comparando a situação climática de 30 de Junho deste ano com a verificada a 30 de Junho de 2018, conclui-se que:

- as estações meteorológicas de Angra do Heroísmo, no Arquipélago dos Açores, e de Viana do Castelo, Porto/Pedras Rubras, Viseu, Base Aérea de Ovar, Castelo Branco, Monte Real, Lisboa, Lisboa/Geofísico, Alverca do Ribatejo, Montijo, Beja e Base Aérea de Beja, em Portugal Continental, apresentam valores mais elevados, traduzindo que os últimos doze meses foram mais quentes que o ano anterior nessas estações meteorológicas;
- pelo contrário, as estações meteorológicas das Flores, Aeroporto do Corvo, Horta/Faial, Horta, Lajes/Terceira, Ponta Delgada e de Santa Maria, no Arquipélago dos Açores, Ovar, Penhas Douradas, Coimbra, Base Aérea de Sintra, Aeroporto de Lisboa, Portalegre, Évora, Sines/Montes Chaos e Faro, em Portugal Continental, e de Porto Santo, Aeroporto Cristiano Ronaldo e Funchal, no Arquipélago da Madeira, apresentam valores mais reduzidos, traduzindo que os últimos doze meses foram mais frescos que o ano anterior nessas estações meteorológicas.
No dia 30 de Junho de 2019, as estações meteorológicas da Base Aérea de Ovar, Alverca do Ribatejo, Évora, Beja e Base Aérea de Beja, em Portugal Continental, acumulavam valores acima do normal, estando numa situação de excesso de calor relativamente ao normal; a estação meteorológica do Aeródromo da Graciosa, no arquipélago dos Açores acumulava valores normais e todas as restantes estações do país encontravam-se numa situação de deficit de calor.
Relativamente à acumulação de precipitação (calculado a partir dos máximos atingidos diariamente ao longo de doze meses consecutivos), comparando a situação climática de 30 de Junho deste ano com a verificada a 30 de Junho de 2018, conclui-se que:
- as estações meteorológicas das Flores, Horta e de Santa Maria, no Arquipélago dos Açores, e do Porto/Pedras Rubras, Lisboa,  Base Aérea de Beja e Sagres, em Portugal Continental, apresentavam valores mais elevados, traduzindo que os últimos doze meses foram mais húmidos que o ano anterior nessas estações meteorológicas;
- pelo contrário, as estações meteorológicas das Lajes/Terceira, Angra do Heroísmo e de Ponta Delgada, no Arquipélago dos Açores, Viana do Castelo, Bragança, Vila Real, Ovar, Viseu, Penhas Douradas, Coimbra, Castelo Branco, Lisboa/Geofísico, Portalegre, Évora e de Faro, em Portugal Continental, e de Porto Santo, Aeroporto Cristiano Ronaldo e Funchal, no Arquipélago da Madeira, apresentavam valores mais reduzidos, traduzindo que os últimos doze meses foram mais secos que o ano anterior nessas estações meteorológicas.
No dia 30 de Junho de 2019, a estação meteorológica das Flores, no Arquipélago dos Açores, acumulava valores acima do normal, estando numa situação de excesso de precipitação relativamente ao normal; a estação meteorológica do Aeroporto do Pico acumulava valores normais e todas as restantes estações do país encontravam-se numa situação de deficit de precipitação.
Todos os dados foram compilados a partir da base de dados publicada diariamente pelo portal WeatherOnline.
 

quarta-feira, 10 de julho de 2019

7298. Quarta-feira, 10 de Julho (20h00)

Imagem de Satélite às 20h00
* * *
Fonte: SAT24

7297. Quarta-feira, 10 de Julho (16h00)

Algumas temperaturas às 16h00

* * *

Alvega – 37,6 ºC

Tomar (Valdonas) – 37,5 ºC

Lousã (Aeródromo) – 37,2 ºC

Santarém (Fonte Boa) – 36,8 ºC

Coruche – 36,5 ºC

Pegões – 36,3 ºC

* * *

Portimão (Aeródromo) – 23,7 ºC

Fóia – 22,6 ºC

São Pedro de Moel – 20,7 ºC

Santa Cruz (Aeródromo) – 20,6 ºC

Cabo Raso – 19,3 ºC

Cabo da Roca – 18,8 ºC

Areeiro (Madeira) – 10,5 ºC

* * *

Fonte: IPMA

7296. Meteorologistas "amadores"

Na passada segunda-feira foram feitas várias previsões amadoras sobre riscos meteorológicos associados ao mau tempo que se previa para essa tarde. Diversas páginas publicadas na Internet e no facebook aludiam à possibilidade de ocorrência de tempo severo, com aguaceiros e trovoadas fortes e queda de granizo de grandes dimensões, variado a seu tamanho consoante as sucessivas publicações que eram publicadas (aqui; aqui); simultaneamente escrevia-se a possibilidade de ventos muito fortes e, inclusive, em algumas páginas antevia-se a possibilidade de ocorrência de tornados… Tudo isto resume a uma palavra: puro amadorismo e falta de carácter científico, ao publicar mais fantasias desejáveis de que realmente fazer provisões a sério, tentando na medida do possível lançar o pânico na população, sem qualquer fundamento (em algumas paginas do facebook chegou-se ao ponto de pedir à população para não sair de casa…); tudo isto mesmo depois das previsões oficiais do IPMA publicadas ao início da madrugada desse dia.
Se todos esses amadores criadores de páginas na Internet e no facebook, onde sabem prever tão bem fenómenos climatéricos que previsivelmente não vão acontecer, confundem o clima de Portugal Continental com o clima de Espanha, se realmente tivessem o mínimo de sensibilidade, já teriam reconhecido hoje os seus erros e pediam desculpas por divulgarem esse tipo de previsões. Por favor, deixem as previsões meteorológicas para os especialistas que se formaram na área e que percebem do que falam; não tratem tão mal a meteorologia e deixem de fazer o péssimo trabalho meteorologicamente falando.
Conclusão: pense primeiro duas vezes antes de confiar nessas previsões amadoras. Infelizmente a Internet também tem destas coisas… Não permita regressar meteorologicamente a uma era medieval.

7295. Ranking Meteorológico Europeu (Maiores desvios à média nos últimos 12 meses até 30.06.2019)

(Actualização da postagem número 7198)
BALANÇO ENTRE 01.07.2018 E 30.06.2019
 Estações com maiores desvios de temperaturas 
(Temperatura máxima absoluta acumulada diariamente)  
  * * *


============================================
BALANÇO ENTRE 01.07.2018 E 30.06.2019
Estações com maiores desvios de temperaturas
(Temperatura mínima absoluta acumulada diariamente)
  * * *

===========================================
BALANÇO ENTRE 01.07.2018 E 30.06.2019
Estações com maiores desvios de precipitação
 (Precipitação máxima acumulada diariamente)
* * *
*********************************************
A análise destes quadros será alterada a partir do próximo trimestre; em Outubro passarão a ser listadas até 50 estações que acumulem valores acima do normal para que se possa fazer posteriormente uma comparação inter anual (exemplo: comparar a situação que irá ocorrer em 30 de Setembro de 2019 com a situação que irá ocorrer em 30 de Setembro de 2020) e assim ficar-se a conhecer exactamente quais as estações onde foi maior o aumento do calor, do frio ou da precipitação ao logo de um ano.

terça-feira, 9 de julho de 2019

7294. Terça-feira, 9 de Julho (20h00)

Imagem de satélite às 20h00
* * *
Fonte: SAT24
==========

Um núcleo de ar frio em altitude centrado a sudoeste da Península Ibérica estende nebulosidade do tipo alto sobre o sudoeste de Portugal Continental. Possibilidade de alguma precipitação fraca no litoral oeste, a sul do Cabo Mondego.

7293. Ranking Meteorológico Europeu (Maiores desvios à média no 2º Trimestre de 2019)

2º TRIMESTRE DE 2019
Estações com maiores desvios de temperaturas
(temperatura máxima absoluta acumulada diariamente)
comparação ao normal no 2º Trimestre de cada ano
VALORES ABSOLUTOS E EM PERCENTAGEM
* * *
=====================================
2º TRIMESTRE DE 2019
Estações com maiores desvios de temperaturas
(temperatura mínima absoluta acumulada diariamente)
comparação ao normal no 2º Trimestre de cada ano
VALORES ABSOLUTOS E EM PERCENTAGEM
* * *
  =====================================
2º TRIMESTRE DE 2019
Estações com maiores desvios de precipitação
(precipitação máxima acumulada diariamente)
comparação ao normal no 2º Trimestre de cada ano
VALORES ABSOLUTOS E EM PERCENTAGEM
* * *
 

segunda-feira, 8 de julho de 2019

7292. PORTUGAL CONTINENTAL: Pequeno território com enormes diferenças quanto ao estado do tempo

Imagem de satélite às 20h00
* * *
Fonte: SAT24
===========
Final desta tarde marcada por grandes contrastes meteorológicos em Portugal Continental, períodos de céu muito nublado e ocorrência de aguaceiros, pontualmente fortes e acompanhados de trovoadas frequentes e dispersas, com possível queda de granizo, no Minho, Trás – os – Montes, Alto Douro e Beira Alta; nebulosidade baixa e compacta, com precipitação fraca, ao longo da faixa costeira ocidental, a sul do Cabo Mondego, e céu limpo ou pouco nublado na Beira Baixa, Ribatejo, Alentejo e Algarve