segunda-feira, 24 de abril de 2017

6207. Percentagem de acerto nas previsões climáticas trimestrais (Europa)

2º Trimestre 2015 até 1º Trimestre 2017 = 66,25 %
1º Trimestre 2015 até 4º Trimestre 2016 = 65,08 %
4º Trimestre 2014 até 3º Trimestre 2016 = 65,58 %
3º Trimestre 2014 até 2º Trimestre 2016 = 63,83 %
2º Trimestre 2014 até 1º Trimestre 2016 = 62,92 %
1º Trimestre 2014 até 4º Trimestre 2015 = 61,17 %
4º Trimestre 2013 até 3º Trimestre 2015 = 61,14 %
3º Trimestre 2013 até 2º Trimestre 2015 = 60,42 %
=====================================
1º Trimestre 2015 até 4º Trimestre 2016 = 65,08 %
1º Trimestre 2013 até 4º Trimestre 2014 = 58,00 %

domingo, 23 de abril de 2017

6206. Estimativa climática (Resumo)

Em Dezembro de 2016 foi apresentada uma estimativa (postagem 6030) para para as estações do Ranking Meteorológico Europeu sobre a provável evolução das temperaturas máximas diárias acumuladas, temperaturas mínimas diárias acumuladas e precipitações máximas diárias acumuladas, ao longo do primeiro trimestre de 2017 (INVERNO). Terminado o período para o qual foram feitas as previsões, apresentam-se os quadros de apuramento final com os dados acertados.


=========================================
SÍNTESE RELATIVAMENTE AOS APURAMENTOS
(percentagem de acerto nas previsões)
* * *
1º Trimestre de 2017 (MÉDIA = 67 %)
Temperatura máxima diária acumulada superior à média - 28 %
Temperatura mínima diária acumulada superior à média - 52 %
Precipitação máxima diária acumulada superior à média - 48 %
Temperatura máxima diária acumulada inferior à média - 92 %
Temperatura mínima diária acumulada inferior à média -  100 %
Precipitação máxima diária acumulada inferior à média - 84 %
4º Trimestre de 2016 (MÉDIA = 65 %)
Temperatura máxima diária acumulada superior à média - 56 %
Temperatura mínima diária acumulada superior à média - 32 %
Precipitação máxima diária acumulada superior à média - 12 %
Temperatura máxima diária acumulada inferior à média - 92 %
Temperatura mínima diária acumulada inferior à média -  100 %
Precipitação máxima diária acumulada inferior à média - 96 %
3º Trimestre de 2016 (MÉDIA = 69 %)
Temperatura máxima diária acumulada superior à média - 44 %
Temperatura mínima diária acumulada superior à média - 60 %
Precipitação máxima diária acumulada superior à média - 20 %
Temperatura máxima diária acumulada inferior à média - 96 %
Temperatura mínima diária acumulada inferior à média -  100 %
Precipitação máxima diária acumulada inferior à média - 92 %
2º Trimestre de 2016 (MÉDIA = 68 %)
Temperatura máxima diária acumulada superior à média - 40 %
Temperatura mínima diária acumulada superior à média - 56 %
Precipitação máxima diária acumulada superior à média - 16 %
Temperatura máxima diária acumulada inferior à média - 100 %
Temperatura mínima diária acumulada inferior à média -  100 %
Precipitação máxima diária acumulada inferior à média - 96 %
1º Trimestre de 2016 (MÉDIA = 70 %)
Temperatura máxima diária acumulada superior à média - 68 %
Temperatura mínima diária acumulada superior à média - 44 %
Precipitação máxima diária acumulada superior à média - 12 %
Temperatura máxima diária acumulada inferior à média - 96 %
Temperatura mínima diária acumulada inferior à média -  100 %
Precipitação máxima diária acumulada inferior à média - 100 %
4º Trimestre de 2015 (MÉDIA = 61 %)
Temperatura máxima diária acumulada superior à média - 32 %
Temperatura mínima diária acumulada superior à média - 32 %
Precipitação máxima diária acumulada superior à média - 16 %
Temperatura máxima diária acumulada inferior à média - 92 %
Temperatura mínima diária acumulada inferior à média -  100 %
Precipitação máxima diária acumulada inferior à média - 96 %
3º Trimestre de 2015 (MÉDIA = 65 %)
Temperatura máxima diária acumulada superior à média - 32 %
Temperatura mínima diária acumulada superior à média - 52 %
Precipitação máxima diária acumulada superior à média - 8 %
Temperatura máxima diária acumulada inferior à média - 100 %
Temperatura mínima diária acumulada inferior à média -  100 %
Precipitação máxima diária acumulada inferior à média - 96 %
2º Trimestre de 2015 (MÉDIA = 65 %)
Temperatura máxima diária acumulada superior à média - 40 %
Temperatura mínima diária acumulada superior à média - 40 %
Precipitação máxima diária acumulada superior à média - 20 %
Temperatura máxima diária acumulada inferior à média - 96 %
Temperatura mínima diária acumulada inferior à média -  100 %
Precipitação máxima diária acumulada inferior à média - 96 %
1º Trimestre de 2015 (MÉDIA = 59 %)
Temperatura máxima diária acumulada superior à média - 40 %
Temperatura mínima diária acumulada superior à média - 20 %
Precipitação máxima diária acumulada superior à média - 8 %
Temperatura máxima diária acumulada inferior à média - 88 %
Temperatura mínima diária acumulada inferior à média -  100 %
Precipitação máxima diária acumulada inferior à média - 96 %
4º Trimestre de 2014 (MÉDIA = 68 %)
Temperatura máxima diária acumulada superior à média - 68 %
Temperatura mínima diária acumulada superior à média - 44 %
Precipitação máxima diária acumulada superior à média - 12 %
Temperatura máxima diária acumulada inferior à média - 88 %
Temperatura mínima diária acumulada inferior à média -  100 %
Precipitação máxima diária acumulada inferior à média - 96 %

sexta-feira, 21 de abril de 2017

6205. PORTUGAL: Análise ponderada para dia de 31 de Março de 2017

(Actualização da postagem número 6048)
* * *


Acima publicam-se os quadros referentes à situação meteorológica para as estações meteorológicas portuguesas representadas no portal WeatherOnline. O quadro superior refere-se ao acumulado das temperaturas máximas registadas diariamente entre 1 de Abril de 2016 e 31 de Março de 2017; o quadro inferior refere-se ao acumulado das precipitações máximas diárias ocorridas ao longo do mesmo período de tempo.
Assim, no dia 31 de Março do corrente ano, observamos que em Portugal, relativamente à acumulação de temperaturas máximas diárias, os valores mantiveram-se ou aproximaram-se dos valores normais ao longo de Janeiro, Fevereiro e Março deste ano (beneficiando também da substituição dos dados referentes ao primeiro trimestre do ano passado pelos dados referentes ao primeiro trimestre deste ano). Nenhuma estação meteorológica apresentava valores acima do que é normal no dia 31 de Março de 2017. Porto/Pedras Rubras foi a estação meteorológica em Portugal que registou uma evolução mais positiva entre 31 de Dezembro do ano passado e 31 de Março deste ano (acumulação de temperaturas máximas diárias substancialmente acima dos valores normais).
Relativamente à precipitação máxima diária acumulada, constata-se que não existiu uma evolução uniforme no território, ocorrendo contrastes entre as diferentes regiões do território português. No dia 31 de Março de 2017 existiam quatro estações meteorológicas com valores de acumulação de precipitação máxima diária acima do que é normal ocorrer em doze meses consecutivos: Penhas Douradas, Porto/Pedras Rubras, Beja e Ovar (tendência para um ano mais húmido do que é normal). Sagres foi a estação meteorológica em Portugal que registou uma evolução mais positiva entre 31 de Dezembro do ano passado e 31 de Março deste ano (acumulação de precipitação máxima diária substancialmente acima dos valores normais).
Utilize a caixa de comentários para tirar dúvidas e formalizar questões.

quinta-feira, 20 de abril de 2017

6204. Forte queda de granizo condiciona a circulação na A25

video
CopyRight @ SIC Notícias

6203. Instabilidade atmosférica na noite de ontem

Descargas eléctricas atmosféricas
* * *
 

6202. Ranking Meteorológico Europeu (Maiores desvios à média nos últimos 12 meses até 31.03.2017)

(Actualização da postagem número 6047)
BALANÇO ENTRE 01.04.2016 E 31.03.2017
 Estações com maiores desvios de temperaturas 
(Temperatura máxima absoluta acumulada diariamente)  
  * * *
============================================
 BALANÇO ENTRE 01.04.2016 E 31.03.2017
Estações com maiores desvios de temperaturas
(Temperatura mínima absoluta acumulada diariamente)
  * * *
===========================================
BALANÇO ENTRE 01.04.2016 E 31.03.2017
Estações com maiores desvios de precipitação
 (Precipitação máxima acumulada diariamente)
* * *
* * *
Os quadros acima referem-se aos acumulados ocorridos durante os últimos doze meses (entre 1 de Abril de 2016 e 31 de Março de 2017) e indicam as estações meteorológicas que registaram os maiores desvios relativamente aos valores normais registados em cada estação.
Assim, relativamente às dez estações meteorológicas com acumulação de temperaturas máximas diárias com maior desvio positivo relativamente ao normal (mais calor), destaque para Tenerife - Sur Reina (77 m, Espanha), Şanlıurfa (549 m, Turquia), St Cruz / La Palma (31 m, Espanha), Akhisar (93 m, Turquia), Alicante Airport (31 m Espanha), Santa Cruz de Tenerife (36 m, Espanha), El Hierro Airport (32 m, Espanha) e Ourense (127 m, Espanha) que, entre Janeiro e Março deste ano, acumularam valores de temperatura máxima muito superiores ao normal. Tenerife – Sur Reina é a estação meteorológica europeia com maior desvio positivo (mais calor) relativamente aos valores normais.
Em relação às dez estações meteorológicas com acumulação de temperaturas mínimas diárias com maior desvio negativo relativamente ao normal (mais frio), destaque para Brunnenkogel (3430 m, Áustria), Danmarkshavn (12 m, Gronelândia), Nord (36 m, Gronelândia), Yaksha (130 m, Rússia) e Vorkuta (172 m, Rússia) que, entre Janeiro e Março deste ano, acumularam valores de temperatura mínima muito inferiores ao normal. Brunnenkogel é a estação meteorológica europeia com maior desvio negativo (mais frio) relativamente aos valores normais.
No que se refere às dez estações meteorológicas em que a acumulação de precipitação máxima diária, ao longo dos últimos doze, foi mais elevada que o normal (mais húmido), destaque para Mont Aigoual (1564 m, França), Forde-Vie (64 m, Noruega), Säntis (2500 m, Suiça), Fossmark (10 m, Noruega), Lago di Robièi (1891 m, Suiça) e
Navacerrada (1888 m, Espanha) que, entre Janeiro e Março deste ano, acumularam valores de precipitação máxima diária muito superiores ao normal. Mont Aigoual é a estação meteorológica europeia com maior desvio positivo (mais húmido) relativamente aos valores normais.

sábado, 15 de abril de 2017

6200. Sábado, 15 de Abril (16h00)

Algumas temperaturas às 16h00
* * *
Pinhão (Santa Bárbara): 27,0 ºC
Alvega: 26,0 ºC
Reguengos (S. Pedro do Corval): 25,7 ºC
Pegões: 25,5 ºC
Mora: 24,9 ºC
Mirandela: 24,7 ºC
Elvas: 24,7 ºC
Portel (Oriola): 24,7 ºC
* * *
Sagres: 17,6 ºC
Lamas de Mouro (P. Ribeiro): 17,5 ºC
Santa Cruz (Aeródromo): 17,1 ºC
Cabo Raso: 16,7 ºC
Cabo Carvoeiro: 16,6 ºC
Penhas Douradas: 14,6 ºC
Aeródromo da Graciosa (Açores): 14,3 ºC
Pico Alto (Madeira): 12,9 ºC
* * *
Fonte: IPMA

quinta-feira, 13 de abril de 2017

6199. Ranking Meteorológico Europeu (Maiores desvios à média no 1º Trimestre de 2017)

1º TRIMESTRE DE 2017
Estações com maiores desvios de temperaturas
(temperatura máxima absoluta acumulada diariamente)
comparação ao normal no 1º Trimestre de cada ano
VALORES ABSOLUTOS E EM PERCENTAGEM
* * *
=====================================
1º TRIMESTRE DE 2017
Estações com maiores desvios de temperaturas
(temperatura mínima absoluta acumulada diariamente)
comparação ao normal no 1º Trimestre de cada ano
VALORES ABSOLUTOS E EM PERCENTAGEM
* * *
=====================================
1º TRIMESTRE DE 2017
Estações com maiores desvios de precipitação
(precipitação máxima acumulada diariamente)
comparação ao normal no 1º Trimestre de cada ano
VALORES ABSOLUTOS E EM PERCENTAGEM
* * *
 

6198. A Meteorologia volta à Televisão

CopyRight @ ipmaPT

6197. Temperaturas em abril cinco graus acima da média

Abril está quente, muito quente, com as temperaturas máximas, nos primeiros dez dias do mês, a apresentarem valores acima da média na ordem dos cinco graus centígrados. De facto, nesta primeira década de abril, os valores das temperaturas máximas estão extremamente altos e, em médio do país, cinco graus acima do normal”, explicou, nesta terça-feira, a climatóloga e responsável pelo departamento de climatologia do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), Fátima Espírito Santo, à TVI24. Curiosamente, as mínimas estão “ligeiramente inferiores” aos valores médios. “Verifica-se uma grande amplitude térmica, como muito calor durante o dia” e noites mais frescas, notou a especialista.
Seis estações do IPMA registaram na segunda-feira (dia 10) temperaturas acima dos 30 graus: Pinhão, Anadia, Coimbra, Cabeceiras de Basto, Rio Maior e Pegões. Foi, até agora, e numa altura em que ainda não está fechado o balanço de hoje, o dia mais quente do mês. São valores muito altos e em alguns casos com dez graus acima da média”, afirmou. Outro dado curioso prende-se com o facto de as menores amplitudes térmicas no dia 10 terem sido registadas nas Penhas Dourada e na Guarda.
Tem sido um abril muito quente, sobretudo no que respeita às temperaturas máximas. 87% do país registou temperaturas acima dos 25 graus, os chamados dias de verão, sobretudo de dia”, indicou Fátima Espírito Santo.
Mas este não está a ser o abril mais quente de sempre nem dos últimos anos. Esse estatuto pertence a abril de 2011, que foi o segundo abril mais quente de sempre, ou seja, desde 1931 (o primeiro foi em 1945). Então, Pinhão também registou temperaturas elevadíssimas, com máximas a atingirem os 34,6 graus. Em 2014 e 2015 também se registaram temperaturas muito altas neste mês.
Em qualquer um destes anos, incluindo 2017, ocorreu uma onda de calor, sendo que a de 2011 foi a mais intensa e de maior duração.” A presente onda de calor, que atinge o “norte/centro até Elvas/Mértola” e não afeta toda a faixa costeira, confirma-se pelo número de dias consecutivos em que o tempo tem estado muito quente, o que se verificou, para já, até dia 10.
Pinhão foi, uma vez mais, a terra mais quente de Portugal, com 31,4 graus registados na segunda-feira (no domingo, os termómetros subiram aos 30,7 e no sábado aos 30,3). Seguiram-se Anadia e Coimbra com 30,5; Mora com 30,3; Cabeceiras de Basto, Rio Maior e Pegões com 30 graus.
Também não houve precipitação nestes dez dias”, salientou a climatóloga, concluindo: “Está a ser um abril que não sendo excecional em termos de temperaturas máximas, apresenta uma situação de tempo extremamente quente.” Para já, as previsões apontam para uma descida da temperatura a partir de quinta-feira e até ao domingo de Páscoa, data a partir da qual regressa o tempo quente.
Catarina Machado
* * * * * * * * *
Fonte: TVI24

6196. Serra da Estrela com neve

Quarta-feira, 12 de Abril_13h00
(14,5 ºC na Torre)
* * *







quarta-feira, 12 de abril de 2017

6195. IPMA: Onda de calor em Portugal Continental

Fonte: IPMA

6194. Quarta-feira, 12 de Abril (16h00)



Algumas temperaturas às 16h00
* * *
Mora: 31,5 ºC
Coruche: 30,5 ºC
Alvega: 30,3 ºC
Santarém (Fonte Boa): 30,1 ºC
Pegões: 29,6 ºC
Pinhão (Santa Bárbara): 29,8 ºC
* * *
Sines: 19,4 ºC
Penhas Douradas: 18,4 ºC
Figueira da Foz (Vila Verde): 18,0 ºC
Cabo Carvoeiro: 16,3 ºC
Cabo Raso: 16,2 ºC
Santa Cruz (Aerodromo): 15,3 ºC
Areeiro (Madeira): 6,5 ºC
* * *
Fonte: IPMA

terça-feira, 11 de abril de 2017

6193. Terça-feira, 11 de Abril (16h00)

Algumas temperaturas às 16h00
* * *
Pinhão (Santa Bárbara): 31,6 ºC
Rio Maior: 31,5 ºC
Alvega: 31,3 ºC
Mora: 31,0 ºC
Pegões: 31,0 ºC
Tomar (Valdonas): 30,9 ºC
* * *
Faro (Aeroporto): 21,2
Santa Cruz (Aerodromo): 20,8 ºC
Cabo Raso: 20,5 ºC
Penhas Douradas: 19,7 ºC
Cabo Carvoeiro: 19,6 ºC
Sagres: 19,0 ºC
Nordeste (S.Miguel, Açores): 10,8 ºC
Areeiro (Madeira): 5,5 ºC
* * *
Fonte: IPMA