sexta-feira, 24 de setembro de 2021

8340. PORTUGAL CONTINENTAL: Precipitação acumulada 23.09.2021

(Tecle na imagem para ampliar)
* * *
==========

Fonte: IPMA

8339. Precipitação acumulada

Precipitação igual ou superior a 20,0 mm
(Intervalos horários_23.09.2021)
* * *
04h00/05h00: Alcoutim (Mart. Longo) – 29,1 mm

05h00/06h00: Alcoutim (Mart. Longo) – 23,5 mm

07h00/08h00: Vila Real de Santo António – 42,9 mm

07h00/08h00: Castro Marim (RN Sapal) – 24,3 mm

08h00/09h00: Vila Real de Santo António – 23,9 mm

08h00/09h00: Castro Marim (RN Sapal) – 20,4 mm

* * *
Fonte: IPMA


quinta-feira, 23 de setembro de 2021

8338. INSTABILIDADE: Região norte e Alentejo central (19h00)

 


Fonte: SAT24

8337. PORTUGAL CONTINENTAL: Próximas horas


Após a noite e madrugada de temporal no Alentejo e Algarve, a linha de instabilidade associada ao núcleo de ar frio em altitude que se encontra a sudoeste de Portugal Continental prossegue o seu movimento em direcção às regiões do norte. Assim, para esta tarde esperam-se períodos de chuva ou aguaceiros, por vezes fortes e acompanhados de trovoadas, nas regiões do norte e centro.

É também previsível que o ar muito húmido e instável no sul do continente favoreça também o desenvolvimento de novos núcleos convectivos dispersos e isolados que poderão originar mais aguaceiros e trovoadas até ao final da tarde de hoje nas regiões da Grande Lisboa, Alentejo e Algarve.


8336. PORTUGAL CONTINENTAL: Progressão da instabilidade para norte




O dia de hoje fica marcado pela forte instabilidade e ocorrência de períodos de chuva ou aguaceiros, por vezes fortes e acompanhados de trovoadas, que vão progredindo de sul para norte.

quarta-feira, 22 de setembro de 2021

8335. PORTUGAL CONTINENTAL: Instabilidade no centro/sul (23h00)


Fonte: IPMA

==========
Instabilidade no centro/sul, com aguaceiros por vezes fortes e acompanhados de trovoadas.

8334. Instabilidade (20h00)

Imagem de Satélite às 20h00
* * *
Fonte: SAT24

===========
Imagem de satélite às 20h00, mostrando núcleos convectivos no centro oeste. Atenção às próximas horas: aumento bastante significativo da instabilidade nas regiões do centro e sul, com ocorrência de aguaceiros, pontualmente fortes e acompanhados de trovoadas, e rajadas de vento. PRECAUÇÃO.

8333. PORTUGAL CONTINENTAL: INstabilidade convectiva (17h00)

 




8332. PORTUGAL CONTINENTAL: Aguaceiros e trovoadas pontualmente fortes a partir desta tarde



Um núcleo de ar frio em altitude desloca-se de nordeste para sudoeste, devendo posicionar-se junto ao litoral oeste do território de Portugal Continental; a forte irradiação solar, aliado à presença do ar frio em altitude, proporcionará o desenvolvimento de actividade convectiva associada aos rápidos movimentos ascendentes das massas de ar. Assim, a partir da tarde de hoje espera-se um aumento da nebulosidade, especialmente nas regiões do interior centro e sul, e a ocorrência de aguaceiros, pontualmente fortes e acompanhados de trovoadas e rajadas de vento.

Esta instabilidade estender-se-á praticamente a todas as regiões do continente ao longo da noite de quarta para quinta-feira, dia bastante instável em todo o território do continente.


domingo, 19 de setembro de 2021

8330. Primeiro-ministro espanhol viaja para La Palma para se inteirar sobre o vulcão

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sanchez, visitará hoje a ilha de La Palma, no arquipélago das Canárias, onde o vulcão Cumbre Vieja entrou em erupção esta tarde, informaram os seus serviços. "Perante a situação na ilha de La Palma, o presidente adiou a viagem prevista para hoje para Nova Iorque", onde vai participar na Assembleia Geral das Nações Unidas, "e vai visitar as Ilhas Canárias para acompanhar o desenvolvimento da situação ", referiu a assessoria de imprensa do governo espanhol, num comunicado, citado pela agência France-Presse.

O vulcão que entrou em erupção hoje na zona de Cabeza de Vaca, em Los Llanos de Aridane, tem pelo menos cinco bocas, anunciou o presidente do Cabildo de La Palma, Mariano Hernández Zapata, no encontro com a comissão do Plano de Emergência Vulcânica das Ilhas Canárias (Pevolca), refere a Efe. Zapata declarou à Televisión Canaria que há lava a sair abundantemente de duas dessas bocas, que já cruzaram a rodovia Tacande em direcção às áreas povoadas de Alcalá e El Paraíso, que foram evacuadas.

Os técnicos analisam a evolução da erupção e os dados recolhidos para fazerem previsões para onde o magma pode avançar.  As próximas retiradas de população dependem disso, se necessário, acrescentou o presidente do Cabildo de La Palma.

"Esperamos que a lava respeite, que seja benevolente e se dirija para o litoral, causando o mínimo de impactos possível", disse Zapata, acrescentando que poderia ir até Todoque e continuar o seu caminho até ao litoral. Mariano Hernández Zapata apelou à "responsabilidade e bom senso", perante o facto de "muitas pessoas" se aproximarem da zona da erupção , causando "problemas" nos esforços de evacuação. "Haverá tempo para ver o vulcão", afirmou.

* * * * * * * * * * * * *

Fonte: SAPO Notícias


8329. Vulcão Cumbre Vieja entra em erupção nas Canárias

Na zona, próxima de Las Manchas, é visível uma enorme coluna de material vulcânico, divulgou a Efe. O local onde se deu a erupção não é habitado, confirmou o presidente das Canárias, Ángel Víctor Torres.

O Cumbre Vieja de La Palma é um dos complexos vulcânicos mais activos das ilhas Canárias, sendo o responsável por duas das três últimas erupções nas ilhas, o vulcão San Juan (1949) e o Teneguía (1971). O Instituto Geográfico Nacional e o Instituto Vulcanológico das Canárias registaram desde 11 de Setembro um importante acumulado de milhares de pequenos sismos na periferia do Cumbre Vieja, com epicentros a mais de 20 quilómetros de profundidade que, progressivamente, foram ascendendo à superfície. Desde o início da semana a ilha encontrava-se em alerta amarelo devido ao risco de erupção vulcânica na zona (nível 2 de 4).

Hoje de manhã, as autoridades começaram a evacuar as pessoas com problemas de mobilidade nas localidades dos municípios de El Paso, Los Llanos de Aridane, Villa de Mazo e Fuencaliente. Desde que há registos históricos –  desde a conquista das Canárias no século XV -- La Palma foi cenário de sete das 16 erupções vulcânicas registadas no arquipélago.

Um sismo de magnitude 3,8 foi hoje registado à superfície. O Comité Científico do Plano de Prevenção de Riscos de Vulcões alertou que os sismos mais fortes "poderão também causar danos nos edifícios". "O comité dos especialistas científicos chamou ainda atenção para a eventualidade de queda de rochas na costa sudoeste da ilha". Os serviços de emergência estão de prevenção para a eventualidade de terem de evacuar cerca de um milhar de pessoas, alertaram as autoridades.

Os avisos de vulcão seguem um nível de risco, subindo do verde para o amarelo, laranja e vermelho. O actual nível amarelo implica que os residentes das zonas de risco devem estar preparados para serem evacuados. Aos residentes foi também solicitado que relatem aos serviços de emergência quaisquer vestígios de gases, cinzas, mudanças no nível da água ou pequenos sismos.

Geólogos espanhóis rastrearam na última semana a formação de um "enxame de terramotos" ao redor de La Palma. Um enxame de terramotos é um agrupamento de terramotos numa área durante um curto período e pode indicar a aproximação de uma erupção. Antes de uma erupção vulcânica dá-se um aumento gradual da actividade sísmica que pode prolongar-se por um largo período.

La Palma, com 85 mil habitantes, é uma das oito ilhas do arquipélago das Canárias. No seu ponto mais próximo com África dista 100 quilómetros de Marrocos. A ilha espanhola encontra-se a 460 quilómetros da ilha portuguesa da Madeira e 1.428 quilómetros da ilha do Sal (Cabo Verde).

* * * * * * * * * * * * *

Fonte: SAPO Notícias


quarta-feira, 15 de setembro de 2021

8327. Temporal na Grande Lisboa: Ocorrências ativas


Fonte: Ocorrências Ativas

====================
Ocorrências ativas por meteorologia adversa às 15h30.

8326. Grande Lisboa/Península de Setúbal: Instabilidade (13h30)

Fonte: IPMA

==========
Regime de aguaceiros, por vezes fortes.

8325. Precipitação acumulada

Precipitação igual ou superior a 20,0 mm
(Intervalos horários_14.09.2021)
* * *
06h00/07h00: Faro (Aeródromo) – 22,5 mm
07h00/08h00: Tavira – 33,4 mm
07h00/08h00: Mértola (Vale Formoso) – 26,1 mm
08h00/09h00: Estremoz – 33,5 mm
09h00/10h00: Zebreira – 20,4 mm
15h00/16h00: Torres Vedras (Dois Portos) – 33,2 mm
15h00/16h00: Rio Maior – 28,3 mm
16h00/17h00: Alcochete (Campo Tiro) – 20,4 mm
17h00/18h00: V. N. Cerveira (Aeródromo) – 24,3 mm
17h00/18h00: Avis (Benavila) – 32,1 mm
18h00/19h00: Ponte de Sôr (Aeródromo) – 21,3 mm
20h00/21h00: V. N. Cerveira (Aeródromo) – 20,4 mm
23h00/24h00: Penela/Serra do Espinhal (CIM) – 25,6 mm
* * *
Fonte: IPMA

terça-feira, 14 de setembro de 2021

8324. ALENTEJO: Prenúncio do Outono

 




8323. Espera-se melhoria do tempo a partir de quinta-feira


CopyRight @ RTP Notícias

8322. PORTUGAL CONTINENTAL: Instabilidade (18h00)

Imagem de satélite às 18h00
* * *

Fonte: SAT24

===========
Tarde instável, com períodos de céu muito nublado e ocorrência de aguaceiros e trovoadas dispersas (excepto em Trás - os - Montes, Alto Douro e Algarve).

8321. IPMA: 47 000 descargas eléctricas atmosféricas

Descargas eléctricas atmosféricas
* * *
Fonte: IPMA

==========
47 000 descargas eléctricas atmosféricas entre as 12h00 de ontem e as 12h00 de hoje.

8320. CENTRO/SUL: Acentuada instabilidade (10h00)



Acentuada instabilidade nas regiões do centro – sul, associada à passagem de linhas de instabilidade originadas pelo núcleo de baixas pressões localizado a sudoeste de Lisboa, com núcleo de ar muito frio associado em altitude. A rotação das massas de ar fazem-se em torno da baixa pressão, no sentido contrário dos ponteiros do relógio, transportando ar tropical muito húmido sobre o território de Portugal Continental, responsáveis pelos períodos de chuva ou aguaceiros, por vezes muito fortes e acompanhados de trovoadas frequentes e dispersas que têm estado a afectar o Algarve e o Alentejo nas últimas horas.

Esta instabilidade deverá prosseguir ao longo do dia, na medida em que novas linhas de instabilidade se vão originando e percorrendo o território do continente.


8319. Terça-feira, 14 de Setembro (08h00): Instabilidade convectiva

 




8318. FARO: 22,5 mm (06h00 às 07h00)

Fonte: IPMA

8317. Precipitação acumulada

Precipitação igual ou superior a 20,0 mm
(Intervalos horários_13.09.2021)
* * *
05h00/06h00: Alcobaça – 26,1 mm
06h00/07h00: Alcobaça – 20,9 mm
17h00/18h00: Braga (CIM) – 25,7 mm
18h00/19h00: Amares Caldelas (CIM) – 20,2 mm
18h00/19h00: Mortágua/Aeródromo (CIM) – 24,6 mm
18h00/19h00: Coimbra (Aeródromo) – 25,8 mm
18h00/19h00: Castelo Branco – 20,2 mm
19h00/20h00: Mortágua/Aeródromo (CIM) – 22,6 mm
19h00/20h00: Mealhada/quinta do Vale (CIM) – 20,6 mm
19h00/20h00: Cantanhede/Fonte D.Pedro (CIM) – 20,2 mm
20h00/21h00: Arganil/Aeródromo (CIM) – 20,1 mm
22h00/23h00: Mortágua/Aeródromo (CIM) – 33,4 mm

* * *
Fonte: IPMA

8316. PORTUGAL CONTINENTAL: Agravamento do estado do tempo



O estado do tempo em Portugal continental irá estar influenciado esta terça-feira pela aproximação e passagem de uma superfície frontal oclusa sobre o território, do litoral para o interior e de sul para norte. Esta superfície frontal está associada a um centro de baixas pressões em superfície centrado a sudoeste da Península Ibérica, em deslocamento para nordeste, a que lhe corresponde, em altitude, um núcleo de ar muito frio.

Assim, com a situação sinóptica descrita, é de esperar um agravamento das condições meteorológicas em Portugal Continental a partir desta madrugada, com a formação de linhas de instabilidade ao longo da faixa ocidental e que irão progredindo posteriormente para nordeste, atravessando o território do continente; à passagem destas linhas de instabilidade serão esperados a ocorrência de aguaceiros, pontualmente fortes ou muito fortes e acompanhados de trovoadas, pontualmente concentradas e com possibilidade de ocorrência de fenómenos extremos de vento. A instabilidade iniciar-se-á ao longo da faixa litoral ocidental a partir desta madrugada e progredirá para o interior ao longo da manhã e início da tarde.

Espera-se uma melhoria significativa do estado do tempo a partir do início da tarde, inicialmente no litoral. Recomenda-se um acompanhamento do evoluir da situação meteorológica, consultando o site do IPMA, e prestar atenção às recomendações das autoridades, evitando tanto quanto possível a exposição às condições meteorológicas adversas.


segunda-feira, 13 de setembro de 2021

8315. PORTUGAL CONTINENTAL: Linhas de instabilidade às 19h30

 



8314. Litoral oeste e Alentejo Central: Instabilidade moderada às 17h00




Núcleos dispersos de instabilidade moderada, com aguaceiros por vezes fortes e acompanhadas por trovadas concentradas.

8313. LITORAL OESTE (Porto, Aveiro, Coimbra, Leiria, Lisboa, Setúbal): Instabilidade às 06h00

Intensidade da precipitação

(06h00)

* * *

Fonte: IPMA

==========

Madrugada instável, com aguaceiros pontualmente fortes e acompanhados por trovoadas dispersas, afectando o litoral oeste e progredindo de sul para norte.


domingo, 12 de setembro de 2021

8312. IPMA: Instabilidade entre 13 e 16 de Setembro


Devido à aproximação de uma depressão a Portugal continental, com expressão em altitude, à qual está associada uma massa de ar tropical, instável e com elevado conteúdo em vapor de água, prevê-se a partir de dia 13 e até dia 16 uma situação de muita instabilidade.

A precipitação pode ser localmente forte a partir da madrugada do dia 13 no litoral oeste, estendendo-se gradualmente às regiões do interior, com condições para a ocorrência de granizo, trovoada frequente e fenómenos extremos de vento muito localizados. A precipitação pode ter impacto significativo, em particular em meios urbanos, onde há risco de cheias rápidas, e na circulação rodoviária.

No dia 13, nas regiões de Trás-os-Montes e Beira Alta, com tempo quente e seco e baixa probabilidade de aguaceiros, o risco de incêndio ainda se apresenta muito elevado.

Nos dias 14 e 15 deverão persistir as condições para tempo severo em todo o território do continente. Adicionalmente, prevê-se uma descida da temperatura máxima nos dias 13 e 14.

* * * * * * * *

Fonte: IPMA

sábado, 11 de setembro de 2021

8311. IPMA: Agosto de 2021 quente e seco em Portugal Continental

O mês de Agosto de 2021 foi o 3º mais quente a nível Global (igual a 2017), enquanto na Europa foi próximo do valor normal 1991-2020.

Na Europa – Apesar de o mês de Agosto ter registado um valor próximo do valor médio houve, no entanto, variações de temperatura significativas em todo o continente: o sul e o leste da Europa tiveram condições mais quentes do que a média, enquanto o norte da Europa teve condições mais frias do que a média. Durante a onda de calor no sul da Europa, foi registada a temperatura de 48.8 °C no dia 11 de Agosto de 2021 na Sicília, Itália. Este valor de temperatura irá ainda ser validada pela OMM mas poderá ser a mais alta já registada no continente Europeu.

Em relação à precipitação na Europa em Agosto verificaram-se condições mais húmidas do que a média na Europa central, na região do Báltico e nas regiões russas e turcas do Mar Negro. Por outro lado a maior parte do sul da Europa apresentou condições mais secas do que a média.

Em Portugal Continental – O mês de Agosto de 2021 classificou-se como quente e seco.

O valor médio da temperatura média do ar, 22.61 °C, foi +0.46 °C superior ao valor normal 1971-2000. O valor médio de temperatura máxima do ar, 29.99 °C, foi superior ao valor normal, com uma anomalia de +1.19 °C e o valor médio de temperatura mínima do ar, 15.23 °C, foi inferior ao valor normal com uma anomalia de -0.27 °C.

Durante o mês de destacar o período entre 10 e 17 de Agosto, com valores sempre acima do valor normal, em particular a temperatura máxima que nos dias 13 a 15. Durante este período ocorreu uma onda de calor com duração entre 6 e 9 dias nas regiões do interior Norte e Centro, Vale do Tejo e em alguns locais do Alentejo.

O valor médio da quantidade de precipitação em Agosto, 3.8 mm, foi inferior ao valor normal 1971-2000, correspondendo a 28 % e sendo o 5º valor mais baixo desde 2000 (mais baixo em 2010, 1.2 mm).

No final do mês de Agosto 78% do território estava em situação de seca meteorológica. Verificou-se um aumento da área em seca meteorológica, estendendo-se às regiões do interior Norte e Centro, assim como um aumento da intensidade com a classe de seca moderada a abranger agora quase toda a região Sul e alguns locais dos distritos de Setúbal, Lisboa e Bragança. O sotavento Algarvio continua na classe de seca severa.

Consulte relatório do IPMA aqui.

* * * * * * * *

Fonte: IPMA


quinta-feira, 9 de setembro de 2021

8310. Quinta-feira, 9 de Setembro (19h00)

Imagem de satélite às 19h00

* * *

Fonte: SAT24

===========

Períodos de chuva ou aguaceiros, por vezes intensos, nas regiões norte e centro; céu pouco nublado ou limpo nas regiões do sul.


quarta-feira, 8 de setembro de 2021

8309. IPMA: Lista de Nomes de Tempestades


Tem início a 1 de Setembro a época 2021-2022 de nomeação de tempestades que afectam a Europa.

É atribuído um nome a todas as depressões extratropicais que originem um aviso de vento de nível laranja ou vermelho no sistema internacional de avisos meteorológicos, ou que tenha um impacto no território que mereça especial atenção de vigilância meteorológica. O primeiro país que emite esse aviso dá o nome à depressão/tempestade e informa os restantes países, que deverão manter o nome.

A nomeação de tempestades tem como objectivo chamar a atenção da população e dos meios de comunicação para a prevenção e a salvaguarda de vidas e bens em situação de risco, melhorar a comunicação entre os serviços de meteorologia e com a estrutura de protecção civil, facilitando a monitorização e estudo de depressões ao longo do seu percurso sobre a Europa.

Chama-se a atenção para o facto de as depressões a que seja atribuído um nome, por reunirem condições de vento muito forte numa região da Europa, poderão ter outros efeitos, ou mesmo nenhuns, sobre o território nacional. Por outro lado, sendo a intensidade do vento o critério principal para dar o nome à depressão/tempestade, outros sistemas depressionários a que não foi atribuído um nome podem ter associado precipitação, trovoada, queda de neve ou agitação marítima com impacto tal que dê origem a avisos meteorológicos no território nacional. Note-se ainda que tempestades com nome atribuído por países de outros grupos deverão conservar a designação original no caso, pouco provável, de também afectarem o nosso país.

Portugal está integrado no  Grupo Sudoeste (SW Group) composto pelo IPMA, AEMET (Espanha), Météo-France (França), RMI (Bélgica) e ao qual aderiu este ano o Meteolux (Luxemburgo). Em trabalho conjunto foi definida a lista de nomes que hoje se divulga para a nomeação destes episódios extremos e em articulação com outros serviços meteorológicos da Europa e dos EUA.

A nomeação de tempestades teve início em 2017, ano em que os serviços meteorológicos nacionais que compõem a rede europeia EUMETNET passaram a nomear as depressões ou tempestades, com base nos valores previstos da intensidade do vento que justificassem a emissão de um aviso meteorológico a partir de nível laranja.

O IPMA, como entidade responsável pela vigilância meteorológica em Portugal, integrou o projecto europeu de nomeação de tempestades no âmbito da EUMETNET, e integra o METEOALARM, o sistema europeu que agrega a informação de tempo extremo ou de grande impacto dos serviços meteorológicos nacionais.

* * * * * * * * * * * * * * * * * *

Fonte (texto e imagem): IPMA


terça-feira, 7 de setembro de 2021

8308. MINHO: Instabilidade convectiva

Fonte: IPMA

==========

Madrugada instável, com aguaceiros por vezes fortes e acompanhados por trovoadas dispersas no Minho.

domingo, 5 de setembro de 2021

8307. Domingo, 5 de Setembro (16h00)

Algumas temperaturas às 16h00

* * *

Pinhão (Santa Bárbara) – 38,4 ºC

Santarém (Fonte Boa) – 38,1 ºC

Alvalade – 37,3 ºC

Alvega – 37,1 ºC

Mora – 37,0 ºC

Mealhada/Quinta do Vale (CIM) – 36,9 ºC

* * *

Esposende (CIM) – 23,9 ºC

Penhas Douradas – 23,4 ºC

Cabo Raso – 23,2 ºC

Cabo Carvoeiro – 23,1 ºC

Sagres – 23,0 ºC

Fóia – 22,7 ºC

Pico do Areeiro (Madeira) – 12,7 ºC

* * *

Fonte: IPMA

8306. Furacão Ida deixa rasto de devastação

Mortes, ruas submersas que deixaram carros encalhados, apartamentos e metros inundados, assim é o cenário de devastação deixado pelo furacão Ida, que arrasou os estados de Nova Iorque e Nova Jérsia, onde foram registadas pelo menos 45 vítimas mortais provocadas por chuvas torrenciais, que causaram enormes inundações.

O caos a que esta zona ficou entregue obrigou o presidente da Câmara de Nova Iorque, Bill de Blasio, na noite de quarta-feira, a colocar o estado pela primeira vez sob alerta de enxurrada. «Estamos a enfrentar condições meteorológicas históricas, com chuva recorde por toda a cidade, cheias brutais e condições perigosas nas nossas estradas», alertou o mayor.

As chuvas deixaram milhares de nova-iorquinos sem electricidade, estações de metro submersas, e apartamentos em caves eram inundados de um momento para o outro, deixando os moradores encurralados. Meios de comunicação internacionais divulgaram relatos assustadores da realidade que se está a viver nestes estados afectados pela tempestade. Em Queens, foi reportado que a água encheu o pátio de um apartamento subterrâneo que destruiu a porta de vidro e deixou uma mulher de 48 anos presa. «Ela estava a gritar: ‘ajudem-me, ajude-me!’», contou o assistente de um prédio nesta zona de Nova Iorque, Jayson Jordan, ao Guardian.

Devido à catástrofe, Nova  Iorque ficou sujeita a uma proibição de circulação, em vigor até às 17h de quinta-feira, com excepção de veículos de emergência, e no aeroporto internacional Newark Liberty, um dos principais da área metropolitana de Nova Iorque, todos os voos tiveram de ser cancelados.

No 16.º aniversário do Furacão Katrina, que matou mais de 1800 pessoas, a maioria delas por afogamento, os habitantes de Nova Orleães reviveram os sentimentos da devastação provocada por este desastre natural e já registaram cerca de uma dezena de mortos. O furacão deixou também cerca de 255 mil casas sem água e mais de um milhão de casas e negócios sem energia em Nova Orleães. Algumas áreas poderão ter de esperar três ou mais semanas antes de ser restabelecida a rede eléctrica.

No entanto, Nova Orleães nem foi das que sofreram menos danos, quando comparada a outras cidades do estado do Louisiana, uma vez que já se encontra preparada e protegida para enfrentar este nível de «inundações  catastróficas», escreve a AP. «Este não é o nosso primeiro rodeo», disse um habitante da cidade, citado pela agência de notícias, em lágrimas enquanto olhava para a devastação do furacão, «mas é, sem dúvida, o pior».

A situação nos EUA tornou-se tão grave que o Presidente Joe Biden teve de anunciar medidas para evitar o risco de escassez de combustível e aumentos dos preços de bens essenciais face aos estragos que o furacão causou no sul do país. «É importante perceber que a região atingida pelo Ida é o centro chave da produção de petróleo da nossa nação e da infraestrutura de refinação», salientou Biden, prometendo utilizar as reservas estratégicas de gás para manter o combustível a fluir nas bombas.

Entretanto, outros notam que, a longo prazo, a preocupação terá mesmo de ser diminuir a dependência deste género de combustíveis fósseis, para evitar o aumento da frequência de catástrofes naturais deste género.

Hugo Geada

* * * * * * * *

Fonte: ionline


quinta-feira, 2 de setembro de 2021

8305. Onda de calor - recordando o Verão de 2003 (Portugal Continental)

A onda de calor que assola o território português, que ultrapassou já um máximo histórico em termos de duração, vai terminar a partir desta quinta-feira. De acordo com fonte do Instituto de Meteorologia, as temperaturas vão sofrer descidas na ordem dos cinco a seis graus até domingo. A partir de segunda-feira da próxima semana, acrescentou a mesma fonte, as temperaturas voltam a subir, mas sem ultrapassarem os valores normais da época.

A onda de calor, que começou a 29 de Julho, ultrapassou anteriores vagas, não só em duração, como em termos de valores máximos alcançados.
Fátima Espírito Santo, do Instituto de Meteorologia, disse à Lusa que a vaga de calor de 1991 durou dez dias e a de 1995 oito ou nove dias. Por outro lado, acrescentou, e apesar de, em termos técnicos, só se poder falar de onda de calor no interior norte e centro, bem como no Alentejo, vários valores absolutos foram ultrapassados este ano, a maior parte no dia 1 de Agosto.

Nesse dia, a canícula atingiu o seu auge, tendo os termómetros subido até aos 47,3 graus na Amareleja, o maior valor alguma vez registado em Portugal.
Mas os recordes não se ficaram pela Amareleja. Nesse mesmo dia o observatório do Instituto de Geofísica, em Lisboa, registava o seu máximo histórico, com 41,7 graus (41,5 era o seu máximo anterior).

Ainda nesse 1 de Agosto, outros máximos históricos eram batidos um pouco por todo o país: Évora registava 44,5 graus (o anterior máximo era de 42,9), Beja 45,4 (45,2), Santarém 45,2 (42,2) e Sagres 39,5 (36,2).

Por outro lado, na madrugada de 1 de Agosto, registou-se a temperatura mínima mais alta até agora registada: 30,7 graus em Portalegre. A 7 de Agosto, Viana do Castelo conheceu também o seu máximo histórico: 39,5 graus, superando em quase um grau a sua anterior máxima, que foi de 38,6 graus.

Jornal O Mirante (Arquivo: Edição de 14-08-2003)


8304. Onda de calor - recordando o Verão de 2003 (Alandroal)

 Alguns registos efectuados no Verão de 2003

Local: Alandroal (Distrito de Évora)

Termómetro: Tronic (Lidl)

=====================================

30/07/2003 Tem min - --------- Tem Máx - 38,5 ºC

31/07/2003 Tem min - 23,0 ºC Tem máx - 41,0 ºC

01/08/2003 Tem mín - 27,5 ºC Tem máx - 43,5 ºC

Neste dia 1 de Agosto começou a chover a dado

momento da tarde, o que fez a temperatura

baixar dos 43,5 ºC para os 25,5 ºC em trinta minutos.

02/08/2003 Tem min - 28,0 ºC Tem máx - 41,0 ºC

03/08/2003 Tem mín - 23,0 ºC Tem máx - 38,0 ºC

04/08/2003 Tem min - 21,5 ºC Tem máx - 38,5 ºC

05/08/2003 Tem mín - 23,0 ºC Tem máx - 39,0 ºC

06/08/2003 Tem min - 22,0 ºC Tem máx - --------

07/08/2003 Tem mín - ---------- Tem Máx - 40,0 ºC

08/08/2003 Tem min - 21,5 ºC Tem máx - 39,5 ºC

09/08/2003 Tem mín - 21,0 ºC Tem máx - 39,5 ºC

10/08/2003 Tem min - 22,5 ºC Tem máx - 40,5 ºC

11/08/2003 Tem mín - 23,5 ºC Tem máx - 40,0 ºC

12/08/2003 Tem min - 23,5 ºC Tem máx - 41,0 ºC

13/08/2003 Tem mín - 23,0 ºC Tem máx - 41,0 ºC

14/08/2003 --------------------------------------------

15/08/2003 Tem min - 18,0 ºC Tem máx - 31,0 ºC

16/08/2003 Tem mín - 16,5 ºC Tem máx - 29,0 ºC

17/08/2003 Tem min - 15,0 ºC Tem máx - 30,5 ºC

====================================

Fonte: Dados pessoais (Ludgero Brioa)