quinta-feira, 16 de maio de 2024

9366. PORTUGAL CONTINENTAL: Tempo variável com precipitação

 


Linhas de instabilidade procedentes do Oceano Atlântico, associadas a um centro de baixas pressões centrado no golfo cantábrico, afectam particularmente o litoral oeste, com nebulosidade e precipitação que vai progredindo para o interior e para as regiões do sul. A presença em altitude de ar frio procedente das altas latitudes reflecte-se nas temperaturas máximas registadas significativamente inferiores aos valores normais para esta época do ano.

quarta-feira, 15 de maio de 2024

Manhã de quarta-feira com queda de neve na Serra da Estrela

 


Ranking Meteorológico Europeu (Maiores desvios à média nos últimos 12 meses até 31.03.2024)

(Actualização da postagem número ACTUALIZAR)
 BALANÇO ENTRE 01.04.2023 E 31.03.2024
 Estações com maiores desvios de temperaturas 
(Temperatura máxima absoluta acumulada diariamente)  
  * * *
============================================
BALANÇO ENTRE 01.04.2023 E 31.03.2024
Estações com maiores desvios de temperaturas
(Temperatura mínima absoluta acumulada diariamente)
* * *
===========================================
BALANÇO ENTRE 01.04.2023 E 31.03.2024
Estações com maiores desvios de precipitação
 (Precipitação máxima acumulada diariamente)
* * *

segunda-feira, 13 de maio de 2024

Torres Novas: Aurora Boreal

Fonte: Observar

=============

Aurora boreal em Torres Novas, registada dia 10 de Maio, pelas 22h24.


Segunda-feira, 13 de Maio (15h00)

Imagem de Satélite às 15h00
* * *
Copyright Eumetsat 2024

===================
Aumento da nebulosidade e ocorrência de precipitação fraca, estendendo-se de norte para sul e progredindo do litoral para o interior.

domingo, 12 de maio de 2024

Ranking Meteorológico Europeu (Maiores desvios à média no 1º Trimestre de 2024)

Actualização da postagem nº 8966
* * *
1º TRIMESTRE DE 2024
Estações com maiores desvios de temperaturas
(temperatura máxima absoluta acumulada diariamente)
comparação ao normal no 1º Trimestre de cada ano
VALORES ABSOLUTOS E EM PERCENTAGEM
* * *
=====================================
1º TRIMESTRE DE 2024
Estações com maiores desvios de temperaturas
(temperatura mínima absoluta acumulada diariamente)
comparação ao normal no 1º Trimestre de cada ano
VALORES ABSOLUTOS E EM PERCENTAGEM
* * *
=====================================
1º TRIMESTRE DE 2024
Estações com maiores desvios de precipitação
(precipitação máxima acumulada diariamente)
comparação ao normal no 1º Trimestre de cada ano
VALORES ABSOLUTOS E EM PERCENTAGEM
* * *

sábado, 11 de maio de 2024

Tarde instável no interior norte e centro

Imagem de Satélite às 18h00

* * *

Copyright Eumetsat 2024

==================

Tarde com aumento de nebulosidade e ocorrência de aguaceiros e trovoadas no interior norte e centro.


Sábado, 11 de Maio (08h00)

 Imagem de Satélite às 08h00

* * *


Fonte: SAT24

 
 


Auroras boreais visíveis nos céus de Portugal


Os céus de Portugal foram esta sexta-feira à noite ‘contemplados’ com auroras boreais, fenómeno associado a uma tempestade solar de rara intensidade que está a afectar a Terra. Desde sexta-feira à noite que a página na rede social Facebook “Meteo Trás-os-Montes” está a divulgar fotografias deste fenómeno, em tons de roxo ou rosa, que apareceu nos céus de Portugal.

Entre as várias localidades onde surgiram registos fotográficos estão Chaves e Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real, Bragança, Viseu, Seia e Celorico da Beira (Guarda), Condeixa (Coimbra) ou Portalegre.

“Nós já estávamos a esperar esta noite com expectativa, pois as agências norte-americanas já tinham alertado que a tempestade solar que nos ia atingir seria das maiores desde que há registos. Havia de facto possibilidade de se registar a aurora em locais pouco habituais”, realçou Márcio Santos, criador da página “Meteo Trás-os-Montes”, sublinhando que os “registos fabulosos” superaram “e muito as expectativas”.

Márcio Santos apontou ainda à agência Lusa que a última grande aurora boreal em Portugal foi a 25 de Janeiro de 1938, sendo que “só há relatos”. “Ilustrada desta forma é inédito”, vincou este aficionado por meteorologia.

O fenómeno raramente visível nos céus de Portugal deve-se a uma tempestade solar de rara intensidade que começou a afectar a Terra esta sexta-feira. Este tipo de tempestade afecta particularmente as latitudes norte e sul, em torno dos pólos, explicou esta sexta-feira à agência France-Presse (AFP) Mathew Owens, professor de física espacial da Universidade de Reading.

E “quanto mais forte a tempestade, mais baixa ela vai em termos de latitude”, explicou. O evento está, por isso, a gerar a ‘famosa’ aurora boreal no Hemisfério Norte, inclusive em regiões onde não são habituais.

Além de Portugal, outros países europeus como Espanha, França, Reino Unido, Roménia ou Ucrânia também estão a registar estes fenómenos. Nos Estados Unidos, a aurora boreal era esperada na maior parte da metade norte do país, e talvez tão baixa quanto no Alabama ou no norte da Califórnia, de acordo com a agência dos EUA para os Oceanos e a Atmosfera (NOAA, na sigla em inglês).

“Se estiver em algum lugar escuro, sem nuvens e com pouca poluição luminosa, poderá ver algumas auroras boreais bastante impressionantes”, garantiu Rob Steenburgh, cientista do Centro de Previsão do Clima Espacial dos EUA (SWPC, na sigla em inglês).

Esta tempestade solar pode também causar perturbações nas redes eléctricas e de comunicações, alertaram as autoridades norte-americanas. O SWPC emitiu um alerta de tempestade geomagnética de nível 4, numa escala de 5.

“Uma série de erupções de massa coronal, que são explosões de partículas energéticas e campos magnéticos do Sol, são direccionadas para a Terra”, explicou Shawn Dahl, cientista deste centro associado à NOAA.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Fonte (texto e imagem): ExecutiveDigest


quinta-feira, 9 de maio de 2024

Ranking Meteorológico Europeu (ACUMULADO)

(Actualização da postagem nº ACTUALIZAR)

* * *



Relatório descritivo para as estações portuguesas

A análise dos quadros acima representados permite concluir que, relativamente às temperaturas máximas acumuladas diariamente ao longo do último ano (entre 1 de Abril de 2023 e 31 de Março de 2024), destacaram-se as estações meteorológicas do Porto/Serra do Pilar, Aeródromo de Ovar (17), Aeroporto de Lisboa, Estremoz, Reguengos São Pedro do Corval, Amareleja, Mértola Vale Formoso e Faro, em Portugal Continental, que registaram uma subida no ranking meteorológico europeu (estações com destaque a verde na coluna do lado direito do quadro de dados), evidenciando temperaturas máximas acumuladas nos últimos doze meses acima do normal (ano tendencialmente mais quente que o normal naquelas estações meteorológicas, considerando apenas os valores de temperatura máxima diária registados ao longo de doze meses consecutivos).

Relativamente à temperatura máxima acumulada e comparativamente à situação que se registava no final do trimestre anterior, concluí-se que não ocorreu nenhuma alteração, repetindo-se assim a situação que já se tinha observado em 31 de Dezembro de 2023.
Ainda relativamente à temperatura máxima acumulada e comparativamente à situação que se registava a 31 de Dezembro de 2023, concluí-se que:
- a estação meteorológica do Aeródromo de Ovar (17), em Portugal Continental, continua com a tendência de subida no ranking meteorológico europeu; esta estação meteorológica é aquela que em Portugal tem actualmente a tendência mais longa em subir no ranking das estações meteorológicas europeias, quando analisadas a acumulação da temperatura máxima diária acumulada num período de 12 meses consecutivos (esta estação meteorológica repete a situação que já registava no final dos oito trimestres anteriores, 31.03.2022, 30.06.2022, 30.09.2022, 31.12.2022, 31.03.2023, 30.06.2023, 30.09.2023 e 31.12.2023);
- a estação meteorológica do Porto/Serra do Pilar, em Portugal Continental, também integra o conjunto de estações meteorológicas portuguesas com tendência a subir no ranking das estações meteorológicas europeias, quando analisadas a acumulação da temperatura máxima diária acumulada num período de 12 meses consecutivos, repetindo a situação que já registava no final dos quatro trimestres anteriores (31.03.2023, 30.06.2023, 30.09.2023 e 31.12.2023);
- as estações meteorológicas do Aeroporto de Lisboa, Estremoz, Reguengos São Pedro do Corval, Amareleja e Mértola Vale Formoso, em Portugal Continental, também integram o conjunto de estações meteorológicas portuguesas com tendência a subir no ranking das estações meteorológicas europeias, quando analisadas a acumulação da temperatura máxima diária acumulada num período de 12 meses consecutivos, repetindo a situação que já registava no final dos três anteriores trimestres (30.06.2023, 30.09.2023 e 31.12.2023);
- a estação meteorológica de Faro, em Portugal Continental, também integra o conjunto de estações meteorológicas portuguesas com tendência a subir no ranking das estações meteorológicas europeias, quando analisadas a acumulação da temperatura máxima diária acumulada num período de 12 meses consecutivos, repetindo a situação que já registava no final do trimestre anterior (31.12.2023);
- a estação meteorológica do Funchal, no Arquipélago da Madeira, continuava em 31.03.2024 numa situação de estagnação no ranking meteorológico europeu, tal como já se verificava no final dos seis trimestres anteriores (30.09.2022, 31.12.2022, 31.03.2023, 30.06.2023, 30.09.2023 e 31.12.2023), quando analisadas a acumulação da temperatura máxima diária acumulada num período de 12 meses consecutivos;
- a estação meteorológica de Sines/Montes Chaos, em Portugal Continental, que estava em 31.12.2023 numa situação de estagnação no ranking meteorológico europeu, passou em 31.03.2024 para uma situação de descida no ranking meteorológico europeu, quando analisadas a acumulação da temperatura máxima diária acumulada num período de 12 meses consecutivos;
- todas as restantes estações meteorológicas portuguesas, registadas no portal WeatherOnline, registam uma descida no ranking meteorológico europeu em 31.03.2024, considerando a acumulação de temperatura máxima diária ao longo de doze meses; este facto poderá revelar que as temperaturas máximas, neste caso, passaram a ser inferiores a outras estações meteorológicas europeias (devido, por exemplo, pelo surgimento de novas estações meteorológicas europeias que registam valores de temperatura máxima superiores às estações de Portugal, ou mesmo pela redução do valor de temperatura máxima diária nalgumas das estações meteorológicas portuguesas).

No que se refere aos dados de precipitação máximas acumuladas diariamente para o mesmo período (entre 1 de Abril de 2023 e 31 de Março de 2024), as estações meteorológicas do Aeródromo do Corvo, Aeródromo da Graciosa, Aeródromo do Pico, Aeródromo de São Jorge, Horta/Faial, Ponta Delgada e de Santa Maria, no Arquipélago dos Açores, de Viana do Castelo, Porto/Pedras Rubras, Serra do Pilar/Porto, Bragança, Ovar (17) e Coimbra, em Portugal Continental, e do Funchal, no Arquipélago da Madeira, registaram uma subida no ranking meteorológico europeu (estações com destaque a verde na coluna do lado direito do quadro de dados), evidenciando precipitações máximas diárias acumuladas nos últimos doze meses acima do normal (ano tendencialmente mais chuvoso/húmido que o normal naquelas estações meteorológicas, considerando apenas os valores de precipitação máxima diária registada ao longo de doze meses consecutivos).
Comparativamente ao que ocorria no final do trimestre anterior (31.12.2023), as estações meteorológicas de Bragança e Ovar (17), em Portugal Continental, e do Funchal, no Arquipélago da Madeira, passaram a ser novas estações meteorológicas com precipitações máximas diárias acumuladas acima do normal, enquanto que as estações meteorológicas de Lajes (10), no Arquipélago dos Açores, e de Sines/Montes Chaos e Faro, em Portugal Continental, deixaram de ter precipitações máximas diárias acumuladas acima do normal.
Ainda relativamente à precipitação máxima acumulada e comparativamente à situação que se registava a 31 de Dezembro de 2023, concluí-se que:
- a estação meteorológica do Aeródromo do Pico, no Arquipélago dos Açores, continua a manter a tendência de subida no ranking meteorológico europeu em 31.03.2024, tendência essa que já se registava no final dos catorze trimestres anteriores (desde 30.09.2020); esta estação meteorológica é aquela que em Portugal tem a tendência mais longa em subir no ranking das estações meteorológicas europeias, quando analisadas a acumulação de precipitação máxima diária acumulada num período de 12 meses consecutivos;
- a estação meteorológica do Aeródromo da Graciosa, no Arquipélago dos Açores, continua com tendência de subida no ranking meteorológico europeu em 31.03.2024, tendência que já se registava nos nove trimestres anteriores (desde 31.12.2021);
- a estação meteorológica do Aeródromo do Corvo, no Arquipélago dos Açores, continua com tendência de subida no ranking meteorológico europeu em 31.03.2024, tendência que já registavam no final dos cinco trimestres anteriores (desde 31.12.2022);
- a estação meteorológica do Porto/Pedras Rubras, em Portugal Continental, continua com tendência de subida no ranking meteorológico europeu em 31.03.2024 tendência que já se registava no final dos quatro trimestres anteriores (desde 31.03.2023);
- as estações meteorológicas do Aeródromo de São Jorge, Horta/Faial e de Ponta Delgada, no Arquipélago dos Açores, e de Viana do Castelo, em Portugal Continental, continuam com tendência de subida no ranking meteorológico europeu em 31.12.2023, tendência que já se registava no final dos dois trimestres anteriores (desde 30.09.2023);
- as estações meteorológicas de Bragança e Ovar (17), em Portugal Continental, e do Funchal, no Arquipélago da Madeira, passaram a ser novas estações meteorológicas com precipitações máximas diárias acumuladas acima do normal em 31.03.2024;
- a estação meteorológica das Flores, no arquipélago dos Açores, mantêm-se sem tendência no ranking meteorológico europeu em 31.03.2024, situação que ocorre desde 30.06.2022; esta situação revela que têm sido normais os últimos oito trimestres naquela estação meteorológica, no que se refere à acumulação de precipitação máxima diária em doze meses consecutivos;
- a estação meteorológica da Horta, no arquipélago dos Açores, mantêm-se sem tendência no ranking meteorológico europeu em 31.03.2024, situação que ocorre desde 31.12.2023; esta situação revela que têm sido normais os últimos dois trimestres naquela estação meteorológica, no que se refere à acumulação de precipitação máxima diária em doze meses consecutivos;
- as estações meteorológicas das Lajes/Terceira e Angra do Heroísmo, no Arquipélago dos Açores, e do Aeródromo de Viseu e Sines/Montes Chaos, em Portugal Continental, passaram a estar sem tendência no ranking meteorológico europeu em 31.03.2024.
- todas as restantes estações meteorológicas portuguesas, registadas no portal WeatherOnline, registavam em 31.03.2024 uma descida no ranking meteorológico europeu, considerando a acumulação de precipitação máxima diária ao longo de doze meses; este facto revela que a precipitação máxima diária, nestas estações, continuaram a ser inferiores a outras estações meteorológicas europeias (devido a vários factores, por exemplo, pelo surgimento de novas estações meteorológicas europeias que registam valores de precipitação máxima diária superiores às estações de Portugal, ou mesmo pela redução do valor de precipitação máxima diária nestas estações portuguesas).








quarta-feira, 8 de maio de 2024

Quarta-feira, 8 de Maio (16h00)

Algumas temperaturas às 16h00

* * *

Alcácer do Sal (Barrosinha) – 32,9 ºC

Alvalade – 32,1 ºC

Mértola (Vale Formoso) – 32,1 ºC

Castro Verde (N. Corvo) – 31,3 ºC

Setúbal – 30,9 ºC

Amareleja – 30,9 ºC

* * *

Lamas de Moro (P. Ribeiro) – 22,0 ºC

Carrazeda de Ansiães – 22,0 ºC

Sagres – 22,0 ºC

Guarda – 20,5 ºC

Castro Daire/Mézio (CIM) – 20,3 ºC

Trancoso (Bandarra) – 20,1 ºC

Montalegre – 19,7 ºC

Penhas Douradas – 17,4 ºC

Alto do Cabouco/Faial (Açores) – 11,9 ºC

* * *

Fonte: IPMA


domingo, 5 de maio de 2024

Domingo, 5 de Maio (16h30)



Tarde instável com períodos de céu muito nublado e ocorrência de precipitação, em especial no litoral oeste e região centro.

sábado, 4 de maio de 2024

Sábado, 4 de Maio (19h00)

Imagem de Satélite às 19h00

* * *

Fonte: SAT24

===========

Tempo instável nas regiões do litoral oeste e interior norte e centro, com períodos de céu muito nublado e ocorrência de períodos de chuva ou aguaceiros, geralmente fracos e dispersos.


terça-feira, 30 de abril de 2024

PORTUGAL CONTINENTAL: Tempo variável

Imagem de satélite às 19h30

* * *

Fonte: SAT24

===========

Tempo variável em Portugal Continental, com queda de neve na Serra da Estrela.


domingo, 28 de abril de 2024

Acessos à torre reabertos na Serra da Estrela


Na Serra da Estrela, depois do nevão inesperado deste sábado, os acessos às torres foram reabertos. Os turistas lá puderam subir ao ponto mais alto, mas por agora – as previsões dizem que há mais neve a caminho. 


Ranking Meteorológico Europeu (1º Trimestre de 2023)

(dados do primeiro trimestre de 2023 aqui)

* * *




Relatório descritivo para as estações portuguesas

* * *

A análise dos dados das estações meteorológicas portuguesas representados nos quadros, elaborados a partir da informação recolhida no portal WeatherOnline, permite concluir que, relativamente à temperatura máxima acumulada diariamente ao longo do primeiro trimestre de 2024, apenas a estação meteorológica do Porto/Pedras Rubras, em Portugal Continental, acumulou valores de temperatura máxima diária superiores aos valores normais para o primeiro trimestre do ano (estação meteorológica com valores de temperatura máxima diária mais elevados que o normal no primeiro trimestre do ano); todas as restantes estações meteorológicas portuguesas com dados no WeatherOnline acumularam, no primeiro trimestre deste ano, valores iguais ou inferiores aos valores normais esperados para os meses de Janeiro, Fevereiro e Março.

Relativamente à distribuição da precipitação (valor máximo diário acumulado ao longo do primeiro trimestre de 2024), as estações meteorológicas do Aeródromo do Pico, Aeródromo da Graciosa, Horta/Faial e Santa Maria, no Arquipélago dos Açores, e de Ovar, Aeródromo de Viseu, Monte Real e Évora, em Portugal Continental, acumularam valores superiores aos valores normais esperados para o primeiro trimestre do ano (estações meteorológicas com valores de precipitação máxima diária mais elevados que o normal no primeiro trimestre do ano); todas as restantes estações meteorológicas portuguesas com dados no WeatherOnline acumularam, no primeiro trimestre deste ano, valores iguais ou inferiores aos valores normais esperados para os meses de Janeiro, Fevereiro e Março.

Os presentes dados referem-se ao primeiro trimestre de 2024. Os dados entre parênteses correspondem ao desvio (valor absoluto) em relação à média para o primeiro trimestre do ano, calculado com base nos valores registados desde 2007 (acumulação de temperatura máxima diária e precipitação máxima diária) e 2010 (acumulação de temperatura mínima diária). A cor verde assinala que, no referido trimestre, a estação meteorológica registou valores superiores ao que é normal no trimestre, enquanto a cor vermelha significa que a estação meteorológica registou valores inferiores ao que é normal para o trimestre.

Os dados estatísticos assinalam uma pontuação elaborada a partir do WeatherOnline, atribuindo uma pontuação de 10 a 1 a cada estação meteorológica que se posicionou nos 1º a 10º lugar no ranking diário de temperaturas máximas e mínimas e de precipitação acumulada em 24 horas, no conjunto de todas as estações meteorológicas da Europa, consideradas no seu conjunto como padrão de comparação.


sexta-feira, 26 de abril de 2024

PORTUGAL CONTINENTAL: Instabilidade no norte e centro

Imagem de satélite às 14h00

(AirMass)

* * *

Copyright Eumetsat 2024

===================

Nesta imagem de satélite das 14h00 de hoje é visível um centro de baixas pressões a oeste do território de Portugal Continental e que se encontra em deslocamento para nordeste; é previsível que este centro depressionário atravesse o território do noroeste da Península Ibérica ao longo do final da tarde e início da noite de hoje, com uma superfície frontal fria que também irá atravessar o território de Portugal Continental, do litoral para o interior.

Assim, haverá um aumento da nebulosidade e ocorrência de precipitação que ocorrerá sobretudo nas regiões do norte e centro; queda de neve nas regiões mais montanhosas acima dos 1 100 / 1 200 metros de altitude. Descida da temperatura do ar após a passagem da superfície frontal fria.


quinta-feira, 25 de abril de 2024

IPMA: Mudança do estado do tempo em Portugal continental

A partir do dia 25 de Abril haverá uma mudança significativa do estado do tempo em Portugal continental, com ocorrência de precipitação, que será de neve nos pontos mais altos das serras das regiões Norte e Centro, associada a uma descida da temperatura, particularmente notória após um período com valores acima do habitual para a época do ano. Esta mudança para um padrão mais instável deve-se a um fluxo do quadrante norte, transportando uma massa de ar mais fria no flanco leste do anticiclone localizado no Atlântico Norte, que se estenderá em crista desde a região dos Açores até à Islândia, permitindo assim o desenvolvimento e deslocamento de perturbações frontais até à Península Ibérica.

Desta forma, a partir de dia 25 é esperada precipitação, inicialmente apenas no Norte e Centro, e em geral fraca, estendendo-se ao restante território e intensificando no dia 26, devido à passagem de uma superfície frontal fria. Após a passagem deste sistema, continuará o tempo instável, pelo menos até ao dia 28, com ocorrência de aguaceiros, mais frequentes e intensos nas regiões Norte e Centro, que poderão ser acompanhados de trovoada e ocasionalmente ser de granizo. Prevê-se queda de neve nas terras altas do Norte e Centro, descendo a cota para altitudes acima dos 1200 metros a partir da tarde de dia 26.

As temperaturas deverão começar a descer já no dia 25, em especial os valores da temperatura máxima, com uma descida de até 5°C nas regiões Norte e Centro. Esta descida deverá continuar e estender-se a todo o território de forma gradual, até domingo, dia 28, já com valores ligeiramente inferiores à média para a altura do ano. Assim, no fim-de-semana, esperam-se temperaturas mínimas inferiores a 10°C na generalidade do território, excepto em alguns pontos da faixa costeira a sul do Cabo Carvoeiro, sendo inferiores a 5°C no interior Norte e Centro. A temperatura máxima não deverá ultrapassar os 20°C, exceptuando alguns locais da costa sul do Algarve, e não ultrapassando os 15°C em muitos locais do Norte e Centro.

Espera-se ainda uma intensificação do vento, em especial nas terras altas e na faixa costeira, com destaque para o dia 25 de Abril, em que poderá soprar com rajadas até 60 km/h, acentuando assim a sensação de frio e o contraste térmico face às temperaturas observadas antes deste episódio.

Devido a esta situação meteorológica, poderão vir a ser emitidos avisos meteorológicos para os próximos dias. Aconselha-se o acompanhamento das actualizações dos mesmos e das previsões.

Este será o único comunicado emitido sobre esta situação.

* * * * * * * *

Fonte: IPMA


segunda-feira, 15 de abril de 2024

9342. ALENTEJO CENTRAL: Poeiras em suspensão na troposfera


Poeiras em suspensão na troposfera às 20h15; fotografia tirada a partir de Estremoz, com a serra d`Ossa ao fundo.


9341. PORTUGAL CONTINENTAL: Intrusão de poeiras oriundas do deserto do Sara

Imagem de Satélite às 19h00

* * *

Fonte: SAT24

==========

Intrusão de poeiras sobre o território de Portugal oriundas do deserto do Sara Continental, deslocando-se de norte para sul. Descida significativa da temperatura do ar.


9340. Autoridade marítima fez 249 salvamentos em zonas balneares nos últimos três dias


A Autoridade Marítima Nacional (AMN) fez um total de 249 salvamentos nas praias sob sua jurisdição entre sexta-feira e domingo, período em que se registou também o desaparecimento de três pessoas em contexto balnear, foi anunciado esta segunda-feira.

“No último fim de semana, de 12 a 14 de Abril, a Autoridade Marítima Nacional (AMN) assistiu a uma grande afluência às praias portuguesas, registando-se, ao longo destes três dias, 249 salvamentos nas praias sob jurisdição da AMN”, pode ler-se no comunicado divulgado. É também referido que neste período de subida das temperaturas e sol, ocorreu um quarto desaparecimento, fora de áreas balneares. O caso é relativo ao jovem que caiu à água na zona do Cais do Sodré, em Lisboa.

A AMN recomenda à população uma série de cuidados devido à continuação de bom tempo, lembrando que nesta época do ano ainda há “um mar de Inverno” e “um risco elevado devido aos efeitos da agitação marítima”. Entre as recomendações, a AMN apela que se vigie permanentemente as crianças, não permitindo que se afastem e que se mantenham sempre próximas de um adulto.

Não se deve também virar as costas ao mar, oferecendo sempre uma distância de segurança em relação à linha de água, para evitar ser surpreendido por uma onda. A AMN apela ainda que, caso se testemunhe uma situação de perigo dentro de água, se peça ajuda através do 112 e que não se entre na água.

As autoridades marítimas estão hoje envolvidas em diversas buscas por água e/ou terra devido a desaparecimentos durante o fim-de-semana em águas marítimas e fluviais: na praia da Costa Nova, em Ílhavo, no distrito de Aveiro; na praia da Vieira, na Marinha Grande, distrito de Leiria; no rio Tejo, em Lisboa; e na praia dos Salgueiros, em Vila Nova de Gaia, distrito do Porto.

Na praia de Salgueiros, prosseguem hoje as buscas, na área que vai da Aguda à foz do rio Douro, pelo rapaz de 16 anos e nacionalidade marroquina que desapareceu na tarde de sexta-feira. Mantêm-se também as buscas, numa extensão de 25 quilómetros para sul da entrada da Barra do Porto de Aveiro, para encontrar o jovem de 19 anos que desapareceu no domingo no mar da praia da Costa Nova. O jovem, com nacionalidade brasileira, encontra-se desaparecido após alegadamente ter ido a banhos e ter sido arrastado pela forte corrente.

Foram também retomadas as buscas para encontrar um jovem de 21 anos que está desaparecido desde o final da tarde de sábado na praia da Vieira. O alerta para uma situação de afogamento envolvia dois jovens, mas um deles, de 26 anos, foi resgatado e transportado ao hospital.

Um jovem de nacionalidade cabo-verdiana e nascido em 1998, segundo a Polícia Marítima, desapareceu na manhã de domingo no Cais do Sodré e um amigo lançou-se à agua para salvá-lo, mas acabou por ter de ser ajudado por uma terceira pessoa. Também neste caso prosseguem as operações de busca.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Fonte (texto e fotografia): Novo


9339. Abril ‘negro’ nas praias portuguesas com 17 mortos na primeira quinzena


O mês de Abril trouxe calor, especialmente nos últimos dias, e levou milhares de portugueses à praia, de norte a sul do País. No entanto, com apenas seis praias a nível nacional vigiadas (a época balnear só começará no final de Maio/início de Junho), os perigos de um “mar de Inverno” são muitos e, só na primeira quinzena deste mês, já se contam 17 vítimas mortais por afogamento.

Há ainda três jovens desaparecidos no mar nos últimos dias: um jovem de 19 anos, na Costa nova, em Aveiro, no domingo; outro, no sábado, de 22 anos, na Praia da Vieira, na Marinha Grande, e um terceiro, de 16 anos, na Praia do Salgueiro, em Vila Nova de Gaia.

Registou-se ainda, no fim-de-semana, segundo avança a TVI, um total de seis pessoas resgatadas do mar, na praia do Tamariz no Estoril, em situação de pré-afogamento, duas das quais ficaram em estado grave. Só este fim-de-semana registaram-se 87 pessoas resgatadas em Carcavelos, Cascais.

A Federação Portuguesa de Nadadores Salvadores exige vigilância nas praias durante todo o ano, destacando que deveriam ser os municípios com praias a assumir essa responsabilidade em exclusivo. “Portugal tem sol todo o ano, e o turismo vende isso mesmo, ‘sol todo o ano e praia’. E devia ser assumida a competência, em exclusividade, pelas autarquias, da prestação de assistências aos banhistas”, destaca ao mesmo canal Alexandre Tadeia.

Nos próximos dias os termómetros já descem ligeiramente, mas as autoridades mantêm e reforçam os avisos. “Apesar das temperaturas mais altas, o mar é um mar de Inverno. Pode parecer calmo, mas as pessoas afastam-se da costa e depois já não conseguem voltar”, alerta o Comandante Conceição Dias, da Polícia Marítima de Aveiro.

Pedro Zagacho Gonçalves

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Fonte (texto e fotografia): ExecutiveDigest


domingo, 14 de abril de 2024

9338. Domingo, 14 de Abril (16h00)

Algumas temperaturas às 16h00

* * *

Pinhão (Santa Bárbara): 32,6 ºC

Alvega: 31,2 ºC

Santarém (Fonte Boa): 31,0 ºC

Alcácer do Sal (Barrosinha): 31,0 ºC

Penacova/Hombres (CIM): 30,9 ºC

Lousã (Aeródromo): 30,8 ºC

Mora: 30,8 ºC

* * *

São Pedro de Moel: 20,7 ºC

Fóia: 20,0 ºC

Cabo Carvoeiro: 19,5 ºC

Portimão (Praia da Rocha): 19,4 ºC

Penhas Douradas: 18,9 ºC

Esposende (CIM): 18,1 ºC

Alto do Cabouco/Faial (Açores): 9,4 ºC

* * *

Fonte: IPMA