terça-feira, 13 de abril de 2021

8127. Mês de Março: Quente e muito seco em Portugal

O mês de Março, em Portugal continental, classificou-se como quente e muito seco. O valor médio de temperatura média do ar, 12.57 °C, foi 0.66 °C superior ao valor normal 1971-2000. Valores de temperatura média do ar superiores aos agora registados ocorreram em 30% dos anos desde 1931.
O valor médio de temperatura máxima do ar, 18.65°C, foi superior à normal, +1.65°C, sendo o 5º maior valor desde 2000 (mais alto em 2009: 19.91 °C). O valor médio de temperatura mínima do ar, 6.49 °C, foi inferior ao valor normal com uma anomalia de -0.34 °C. De destacar ao longo do mês:
-valores de temperatura máxima superiores à normal mensal entre 14 e 18 e a partir de dia 22, sendo de realçar os dias 28 e 31 com desvios > +6 °C;
-valores de temperatura mínima inferiores à normal mensal nos dias 9, 10, 13 a 15 e 19 a 26;
-valores de temperatura mínima do ar muito superiores à normal nos dias 29 a 31.
O valor médio da quantidade de precipitação em Março, 15.3 mm, foi muito inferior ao valor normal 1971-2000 e corresponde a apenas 25 %. Não se verificou ocorrência de precipitação em grande parte do mês em todo o território, excepto nos dias 4, 5, 11 e 12.
De acordo com o índice PDSI no final de Março algumas regiões do território voltaram a estar na classe de seca fraca (vale do Douro, vale do Tejo, Alentejo e Algarve). A distribuição percentual por classes do índice PDSI no território é a seguinte: 0.6 % chuva fraca, 81.3% normal e 18.1% seca fraca.
* * * * * * * *
Fonte: IPMA

8126. Ranking Meteorológico Europeu (1º Trimestre de 2021)




Relatório descritivo para as estações portuguesas

A análise dos dados das estações meteorológicas portuguesas representados nos quadros, elaborados a partir da informação recolhida no portal WeatherOnline, permite concluir que, relativamente à temperatura máxima acumulada diariamente ao longo do primeiro trimestre de 2021, a estação meteorológica de Ovar (17), em Portugal Continental, acumulou valores superiores ao normal; todas as restantes estações meteorológicas portuguesas acumularam valores iguais ou inferiores aos valores normais esperados para os meses de Janeiro, Fevereiro e Março.
Relativamente à distribuição da precipitação (valor máximo diário acumulado ao longo do primeiro trimestre de 2021), as estações meteorológicas das Flores, Aeródromo do Pico e das Lajes, no Arquipélago dos Açores, de Monte Real e Base Aérea de Beja, em Portugal Continental, e do Aeroporto Internacional Cristiano Ronaldo, no Arquipélago da Madeira, acumularam valores superiores aos valores normais; todas as restantes estações meteorológicas do país acumularam valores iguais ou inferiores aos valores normais esperados para os meses de Janeiro, Fevereiro e Março.
Os presentes dados referem-se ao primeiro trimestre de 2021. Os dados entre parênteses correspondem ao desvio (valor absoluto) em relação à média para o primeiro trimestre do ano, calculado com base nos valores registados desde 2007 (acumulação de temperatura máxima diária e precipitação máxima diária) e 2010 (acumulação de temperatura mínima diária). A cor verde assinala que, no referido trimestre, a estação meteorológica registou valores superiores ao que é normal no trimestre, enquanto a cor vermelha significa que a estação meteorológica registou valores inferiores ao que é normal para o trimestre.
Os dados estatísticos assinalam uma pontuação elaborada a partir do WeatherOnline, atribuindo uma pontuação de 10 a 1 a cada estação meteorológica que se posicionou nos 1º a 10º lugar no ranking diário de temperaturas máximas e mínimas e de precipitação acumulada em 24 horas, no conjunto de todas as estações meteorológicas da Europa, consideradas no seu conjunto como padrão de comparação.

domingo, 11 de abril de 2021

8125. ICNF averigua abate de azinheiras em herdade de Monforte e manda parar trabalhos

Segundo o ICNF, “foi realizada a visita técnica e ordenada a paragem imediata de todos os trabalhos de limpeza do terreno”, o “que o proprietário acatou de imediato”.

 


O Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) ordenou “a paragem imediata” dos trabalhos de limpeza na herdade de Monforte, distrito de Portalegre, que abateu azinheiras, estando em curso uma avaliação técnica. Questionado pela agência Lusa, o ICNF enviou esta terça-feira diversos esclarecimentos, através de correio electrónico, em que refere ter sido informado pelo Serviço de Protecção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) da GNR sobre a identificação do abate de azinheiras numa propriedade em Monforte e das diligências tomadas pela Guarda.

A Direcção Regional de Conservação da Natureza e Florestas do Alentejo (DRCNF Alentejo) “deslocou-se ao local para avaliação dos prejuízos” e registou “várias situações”, como o “abate de azinheiras jovens por excesso de densidade, sem autorização, realização de podas de formação e podas de manutenção executadas de forma excessiva”. Segundo o ICNF, “foi realizada a visita técnica e ordenada a paragem imediata de todos os trabalhos de limpeza do terreno”, o “que o proprietário acatou de imediato”. “O trabalho técnico no local vai ainda continuar de modo a assegurar-se uma correcta avaliação da situação”, acrescentou.

Na sexta-feira passada, a GNR revelou ter detectado uma situação de “corte rente e poda mal executada de cerca de 3.000 azinheiras, no concelho de Monforte”, e anunciou ter remetido os factos para tribunal.  A situação foi identificada durante uma acção de patrulhamento de protecção florestal, dois dias antes, quando os militares verificaram o “corte rente de 1.939 azinheiras” e podas mal executadas de “1.058 azinheiras”, sendo que todas as árvores se encontravam “em bom estado vegetativo”.

Contactado pela Lusa, na sexta-feira, o presidente da Câmara de Monforte, Gonçalo Lagem (CDU), lamentou “profundamente” o sucedido e revelou que os trabalhos tinham tido lugar na Quinta de São Sebastião. O ICNF, realçando que tem averiguado a situação em articulação com a GNR, escusou-se hoje a revelar dados sobre a quantidade de árvores afectadas: “O levantamento do número de árvores foi realizado pela GNR/SEPNA, existindo ainda no local lenha e sobrantes resultantes das intervenções”.

A zona atingida localiza-se numa “só propriedade” de “um só proprietário”, em “área de povoamento” florestal, podendo “pontualmente ocorrer em áreas com árvores dispersas”, embora ainda esteja “em curso um levantamento exaustivo no terreno”. O proprietário desta herdade, que tem Plano de Gestão Florestal aprovado, solicitou autorização, aprovada pela direcção regional do ICNF, “para realizar podas de manutenção”, mas “não solicitou autorização para corte, desbaste de regeneração natural e podas de formação, que também realizou”, esclareceu o organismo. O ICNF disse ainda que, de acordo com as disposições legais, o corte ou arranque de sobreiros e azinheiras sem autorização deste organismo constitui contra-ordenação.

“Para já não parece poder ser classificado como crime, nem aplicável o Regime Jurídico da Conservação da Natureza por não estar em área Rede Natura 2000”, acrescentou. O abate de “um número muito elevado de árvores pode provocar impactos nos ecossistemas, desde que não seja feito adequadamente, assim como a falta de intervenção florestal também tem impactes na capacidade produtiva da floresta, neste caso azinhal”, alertou. Por isso, “todas as intervenções em sobreiros e azinheiras devem ser previamente comunicadas ao ICNF para que este avalie tecnicamente a pertinência da intervenção solicitada”, avisou.

A associação ambientalista Quercus exigiu hoje que sejam “apuradas responsabilidades sobre a poda e corte ilegal de azinheiras” nesta herdade alentejana.
02.03.2021
* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *
Fonte (imagem e texto): Renascença

sábado, 10 de abril de 2021

8124. Tromba de água e granizo atingiu o Fundão


CopyRight @ RTP Notícias

8123. Chuva e granizo destruíram culturas agrícolas e equipamentos no Fundão

Uma enorme quantidade de granizo que caiu na sexta-feira em algumas freguesias da zona sul do concelho do Fundão danificou equipamentos e causou prejuízos elevados nas culturas agrícolas, designadamente de produção de cereja, disse hoje à agência Lusa o presidente da Câmara. "Foi uma tempestade de granizo muitíssimo forte e de grande violência, que apanhou um corredor na zona sul do concelho e que provocou prejuízos, quer ao nível de infraestruturas públicas e privadas, quer na agricultura", afirmou Paulo Fernandes.

O autarca deste concelho do distrito de Castelo Branco, que é considerado a principal zona de produção de cereja nacional, especificou que a tempestade afectou sobretudo as localidades de Póvoa de Atalaia, Atalaia do Campo, Castelo Novo e Soalheira. Segundo apontou, em algumas zonas o granizo acumulado chegou a atingir mais de um metro de altura.

"Foi uma situação muito localizada, mas também muito rápida, extraordinariamente intensa, de uma enorme violência", afirmou. Paulo Fernandes especificou que o levantamento dos prejuízos ainda está a ser realizado, mas adiantou que os danos na agricultura são elevados. "Estamos com equipas no terreno, junto aos agricultores, e temos já conhecimento concreto de que há uma parte da produção agrícola nesse corredor que foi muito afectada, nomeadamente na produção frutícola de cereja e pêssego", disse. Lembrando que aquela zona tem vários pomares de cereja, destacou a "enorme preocupação" com os efeitos causados, dado que já se está "na fase crítica" do início da frutificação.

Noutra componente, há ainda registo de vários equipamentos danificados, nomeadamente muros, vias e caminhos, bem como estruturas da rede de águas pluviais.

A autarquia está a realizar um relatório de toda a situação para apresentar ao Governo, de modo que possam ser accionadas linhas que ajudem agricultores e proprietários a minimizarem os prejuízos. Frisando que, devido às alterações climáticas, os fenómenos meteorológicos extremos são cada vez mais frequentes, Paulo Fernandes reitera a importância de os seguros se poderem adequar às necessidades, bem como a necessidade de se apostar numa agricultura mais diversificada e sustentável.

09.04.2021

* * * * * * * * * * * *

Fonte: RTP Notícias

8122. Relâmpago mata 68 cabras em Arcos de Valdevez

Dário Gonçalves de Lima tem 53 anos, "uma vida inteira" dedicada à criação e pastoreio e pela primeira vez "viu o terror" passar pelos montes de Gondoriz, em Arcos de Valdevez, e matar-lhe 68 cabras de raça bravia. "Isto é um terror. Contado não tem jeito. Só mesmo visto. Nunca ouvi falar de uma coisa destas. Sou pastor desde criança e nunca ouvir falar de coisa igual. Hoje vieram aqui pessoas com mais de 80 anos para verem o que me aconteceu e também nunca tinham visto tal coisa", contou à agência Lusa Dário Lima.
Ainda abalado, o pastor do distrito de Viana do Castelo foi dizendo, por entre alguns soluços de comoção que mal conseguia travar, que não sabia explicar como se tinha passado aquele "terror". "Começou a escurecer muito, senti dois raios muito fortes, começou a cair pedraço e encostei-me a uma pedra. O rebanho, com cerca de 350 cabras, estava a 100 metros de mim. Quando me apercebo, vejo duas cabras atordoadas, a cambalear, não se seguravam. Olhei para lado e estava tudo morto, 68 cabras", apontou.

Na altura, cerca das 15:00, o pastor falava ao telemóvel com um colega que também tem um rebanho grande e comentou achar estranho ver as duas "cabras a tremelicar". "Quando olho para o lado estão todas estiradas, todas mortas. Nem estão feridas nem nada. Rebentaram todas por dentro", insistiu o pastor, que admitiu ter "estremecido um bocado" com os relâmpagos, mas não sofreu "nenhuma mazela".

"Não conseguia falar. Fiquei sem fala, sem ver, sentei-me um bocado a chorar e depois é que pedi ajuda à minha mulher e ao meu irmão, que me vieram socorrer e juntar as cabras que fugiram com os raios", referiu, entre novos soluços. "Antes queria perder cinco mil euros do que perder as cabras. Não há cabras novas para comprar e as que há são caríssimas. Custam 80 e 100 euros cada uma. É uma raça antiga, antes chamam-lhe serrana. Se eu fiquei em pânico, a minha mulher nem viu, senão desmaiava", atirou Dário.

Ainda mal refeito do "choque" das cabras que morreram, algumas cheias para parir", não escondeu a preocupação com as crias que ficaram na corte. "São cerca de 10, alguns com 15 dias de nascidos que vão morrer de fome, coitadinhos. Não é como os vitelos, não pegam no beberão", observou.

Além dos técnicos municipais e do vereador com o pelouro da protecção civil municipal da Câmara de Arcos de Valdevez, o pastor falou com representantes do Ministério da Agricultura, mas não sabe se vai ter "direito" a alguma ajuda. "Não sei se me vão ajudar, mas eu vivo disto. Vou fazer 54 anos, criei os meus filhos com isto. É a minha profissão. Venho para os montes da freguesia de manhã cedo, pôr o rebanho a pastar, com a ajuda dos quatro cães de raça Castro Laboreiro e cão de guarda transmontano, e à noite recolho as cabras para um barracão", explicou.

Por encontrar estão também dois dos seus quatro companheiros de pastoreio. "Depois do relâmpago dois cães desaparecerem. Nunca largam as cabras e nunca mais os vi", disse.
09.04.2021
* * * * * * * * * * * * *
Fonte: SAPO Notícias

 

8121. PORTUGAL CONTINENTAL: Tempo instável

Imagem de satélite às 17h00
* * *
Fonte: SAT24

==========
Tempo instável em Portugal Continental, com períodos de céu muito nublado e ocorrência de períodos de chuva ou aguaceiros, por vezes fortes e acompanhados de trovoadas, em especial nas regiões do norte, centro e Alentejo.

sexta-feira, 9 de abril de 2021

8120. Sexta-feira, 9 de Abril (19h00)

Imagem de Satélite às 19h00
* * *
Fonte: SAT24

==========
Tarde de instabilidade com aguaceiros e trovoadas dispersas, sobretudo nas regiões do norte e centro.

sábado, 3 de abril de 2021

8118. PORTUGAL CONTINENTAL: Instabilidade na região centro

Imagem de satélite às 19h00
* * *
Fonte: SAT24
===========
Tarde de aguaceiros e trovoadas no interior da região centro.

sexta-feira, 2 de abril de 2021

8117. Previsão especial de Páscoa

PORTUGAL CONTINENTAL – O estado do tempo nos próximos dias será condicionado por uma depressão centrada a noroeste da Península Ibérica, em deslocamento para leste/nordeste, e uma crista anticiclónica localizada a oeste do Continente em direcção à Madeira, que se deverá intensificar neste período.
Prevê-se para sexta-feira e sábado períodos de céu muito nublado e a ocorrência de aguaceiros, em especial no interior das regiões Norte e Centro e durante a tarde, podendo ser acompanhados de trovoada. O vento será do quadrante oeste fraco a moderado, rodando para o quadrante norte a partir da tarde de sexta-feira, e sendo por vezes forte nas terras altas a partir do final da tarde de sábado, dia 3.
Deverá ocorrer a formação de neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais. Espera-se ainda uma descida de temperatura no dia 2 e uma pequena subida da máxima no dia 3.
Para domingo, dia 4, prevê-se céu pouco nublado ou limpo, aumentando temporariamente de nebulosidade nas regiões Centro e Sul durante a tarde, com possibilidade de ocorrência de aguaceiros e trovoada. O vento continua do quadrante norte fraco a moderado, soprando por vezes forte do quadrante leste nas terras altas do Norte e Centro até meio da manhã.
Espera-se ainda a formação de neblina ou nevoeiro matinal, em especial na região Sul. A temperatura mínima deverá descer no interior Norte e Centro. A temperatura máxima deverá subir no litoral Centro e na região Sul, variando entre 20 e 24ºC.
ARQUIPÉLAGO DOS AÇORES – De 2 a 4 de Abril, o estado do tempo nos grupos Ocidental e Central deverá ser condicionado por uma depressão pelo que deverão ocorrer períodos de chuva e aguaceiros por vezes fortes e acompanhados de trovoada.
Nos dias 2 e 3 de Abril, o estado do tempo nas ilhas do Grupo Oriental deverá ser condicionado por uma crista anticiclónica pelo que o céu deverá apresentar-se com abertas por vezes com aguaceiros fracos. No dia 04 de Abril, prevê-se um agravamento, com ocorrência de aguaceiros e trovoada devido à depressão que nos dias anteriores afectou os grupos Ocidental e Central.
O vento será moderado do quadrante sul, temporariamente forte na noite de 2 para 3 de Abril nos Grupos Ocidental e Central. A temperatura mínima irá variar entre 11 e 15ºC e a máxima entre 16 e 19ºC.

ARQUIPÉLAGO DA MADEIRA – O estado do tempo nos próximos dias será condicionado por uma depressão centrada a noroeste da Península Ibérica, em deslocamento para leste/nordeste e uma crista anticiclónica localizada a oeste do Continente em direcção à Madeira, que se deverá intensificar neste período.
Prevê-se para os próximos dias períodos de céu muito nublado, com possibilidade de ocorrência de aguaceiros fracos nas vertentes norte e nas terras altas nos dias 3 e 4. O vento será do quadrante norte fraco a moderado. Espera-se ainda uma pequena descida de temperatura no dia 3.

* * * * * * * *
Fonte: IPMA

quinta-feira, 1 de abril de 2021

8116. PORTUGAL CONTINENTAL: Instabilidade

Imagem de satélite às 17h00
* * *
Fonte: SAT24

===========
Tarde instável com aguaceiros e trovoadas dispersas, em especial nas regiões do norte, do centro e do Alentejo.

quarta-feira, 31 de março de 2021

8114. RANKING EUROPEU: Tendência climática para a Primavera de 2021

Actualização da postagem nº 7665
==========================
PRIMAVERA 2021
(Abril/Maio/Junho)
  Tendência climática para o segundo trimestre de 2021
 * * *
TEMPERATURAS MÁXIMAS DIÁRIAS
Regiões com maior probabilidade de virem a registar um maior número de dias com temperaturas máximas diárias superiores aos valores máximos normais deste trimestre.
===================================
====================================
TEMPERATURAS MÍNIMAS DIÁRIAS
Regiões com maior probabilidade de virem a registar um maior número de dias com temperaturas mínimas diárias inferiores aos valores mínimos normais deste trimestre.
===================================
===================================  
PRECIPITAÇÃO MÁXIMA DIÁRIA
Regiões com maior probabilidade de virem a registar um maior número de dias com precipitações máximas diárias superiores aos valores máximos diários normais deste trimestre.
================================
================================
 Prováveis regiões da Europa
com valores INFERIORES à média
* * *
PRIMAVERA 2021
(Abril/Maio/Junho)
* * *
TEMPERATURA MÁXIMA DIÁRIA
(Acumulada)
Tendência para menos calor
====================================
====================================
TEMPERATURA MÍNIMA DIÁRIA
(Acumulada)
Tendência para menos frio 
====================================
==================================== 
PRECIPITAÇÃO MÁXIMA DIÁRIA
(Acumulada)
Tendência para uma diminuição da precipitação
===================================


8115. Quarta-feira, 31 de Março (16h00)

Algumas temperaturas às 16h00
* * *
Porto (Massarelos): 30,1 ºC
Vila Nova de Famalicão (CIM): 29,4 ºC
Pinhão (Santa Bárbara): 29,4 ºC
Aveiro (Universidade): 29,2 ºC
Elvas: 29,2 ºC
Anadia: 29,1 ºC
Dunas de Mira: 29,1 ºC
* * *
Cabo Carvoeiro: 19,1 ºC
Cabo Raso: 18,6 ºC
Sagres: 18,4 ºC
Portimão (Praia da Rocha): 17,4 ºC
Penhas Douradas: 16,0 ºC
Fóia: 14,1 ºC
Pico do Areeiro (Madeira): 4,1 ºC
* * *
Fonte: IPMA

8113. PORTUGAL: Probabilidades na Primavera

Actualização da postagem nº 7658
* * *



terça-feira, 30 de março de 2021

8112. Concentração de poeiras em Portugal Continental

Imagens de Satélite às 07h00
* * *
Fonte: SAT24
===========
"CopyRight Eumetsat 2021"
======================
Nos últimos dias tem sido verificado o transporte de poeiras sobre o território continental, quer seja detectadas em imagens de satélite ou em observações de superfície, ou ainda em fotografias amplamente divulgadas nas redes sociais ou em outros meios de comunicação social. Este transporte de poeiras tem implicações na degradação da qualidade do ar e no agravamento de problemas de saúde, como por exemplo do foro respiratório e ainda uma redução de visibilidade na atmosfera.
Esta situação deve-se a um fluxo de sul induzido por um núcleo depressionário à superfície, com o reforço de um vale em altitude, que se encontra centrado entre o arquipélago da Madeira e a região do estreito de Gibraltar. Nesta circulação, uma massa de ar quente e seco que tem afectado o território continental com a subida gradual das temperaturas, em especial da máxima, no entanto, a nebulosidade média e alta que se tem verificado, poderá fazer com que a previsão das temperaturas máximas esteja sobrestimada para os dias 30 e 31.
Para o dia de hoje, 30 de Março, estima-se que o valor da temperatura máxima tenha sido sobrestimado entre 2 a 5°C. Com a aproximação de uma nova depressão no final do dia de 31 de Março e prevendo-se a ocorrência de precipitação a partir do dia 1 de Abril, a concentração de poeiras tenderá a diminuir.
Nos dias 29 e 30 de Março ter-se-ão verificado os valores mais elevados de concentração de poeiras. Ainda durante o dia 31 deverão verificar-se elevadas concentrações de poeiras, diminuindo gradualmente ao longo do dia.
Podemos observar na segunda figura uma imagem de satélite, produto Dust RGB, com a localização dos máximos de concentração de poeira nas zonas identificadas pela cor rosa/magenta bastante acentuada, ou seja mais evidente na região sul do território continental. As zonas a vermelho escuro representam nebulosidade média e alta também sobre Portugal.
* * * * * * * *
Fonte: IPMA

domingo, 28 de março de 2021

8111. Funchal: precipitação de 292,7 mm em 24 horas

 



8110. Quantidade de chuva no Funchal foi superior ao "20 de Fevereiro"

O extremo de precipitação no Funchal/Observatório ontem à noite é astronómico. Foi significativamente superior ao registado a 20 de Fevereiro. Entre ontem e hoje o Observatório registou 137,5 mm/6 h (entre as 19h00 e a 01h00). No dia 20 de Fevereiro de 2010, a mesma estação havia registado extremo de 111,5 mm em 6 horas. Se no 20 de Fevereiro de 2010 a precipitação foi intensa, nas últimas horas chegou a ser tremenda.
Eis os registos comparativos:
2010 (Funchal/Observatório) – 11,0 mm em 10 minutos; 51,3 mm numa hora, 111,5 mm em 6 horas e 144,3 mm em 24 horas;
2021 (Funchal/Observatório) – 16,6 mm em 10 minutos; 61,2 mm numa hora, 137,5 mm em 6 horas e 197,2 mm em 24 horas.
Orlando Drumond
* * * * * * * * * * *
Fonte: dnotícias.pt

8109. Precipitação atingiu níveis brutais no Funchal

No Observatório o parâmetro de aviso vermelho para 6 horas foi ultrapassado em apenas 1 hora (61,2 litros por metro quadrado).
O Funchal registou esta noite níveis brutais de precipitação. O Observatório em apenas 1 hora superou o nível de aviso vermelho para o intervalo de 6 horas, ao registar impressionantes 61,2 litros por metro quadrado (mm). Foi entre as 19:50 e as 20:50.
Também muito relevante foi a quantidade de chuva caída nas últimas 6 horas deste sábado na ‘estação mãe’ do IPMA na Madeira, com um acumulado que mais do que duplicou o valor de referência para aviso vermelho (60 mm), tendo registado nas 6 horas mais chuvosas, entre as 18:00 e as 24:00, um total de 128,0 mm (11,9 mm/10 min.; 32,4 mm/30 min.; 94,4 mm/2h; 116,4 mm/3h).
Neste sábado tão electrizante quanto alagado, chuva copiosa também deixou marcas na estação do Lido, onde em apenas 1 horas (entre as 19:10 e as 20:10) foram registados 54,3 mm. O ‘vermelhão’ na quantidade de precipitação duplicou no segundo parâmetro para aviso vermelho (acima de 60 mm em 6h), ao registar extremos de: 79,5 mm/2h; 86,9 mm/3h; 94,5 mm/6h.
Mas não foi apenas no Funchal a chover torrencialmente. São Vicente e Ponta do Pargo também engrossaram a lista de localidades dotadas de estações meteorológicas do IPMA a atingir, na noite deste sábado, níveis de risco extremo. Tal como já havia acontecido, durante o dia, no Pico do Areeiro, Quinta Grande, Santa Cruz/Aeroporto, Santana e Ponta de São Jorge.
Orlando Drumond
* * * * * * * * * * * * * *
Fonte: dnoticias.pt

 

sábado, 27 de março de 2021

8108. TEMPORAL NA ILHA DA MADEIRA: Sete desalojados no Funchal

 

CopyRight @ RTP Madeira

8107. ARQUIPÉLAGO DA MADEIRA: Mais de 9 mil raios registados em menos de 5 horas

Um total de 9349 descargas eléctricas atmosféricas na região da Madeira foram hoje registadas, até às 09h15, num raio de 120 quilómetros a partir do Funchal.

A forte trovoada que se fez sentir a partir do meio da madrugada proporcionou mais um festival de raios sobre as ilhas do arquipélago e à volta destas, de acordo com os registos da rede de detectores de raios do IPMA na Madeira, proporcionou 76 raios positivos, 1060 raios negativos e 8213 intra-nuvens. Há registos de queda de alguns raios nuvem-solo positivos sobre a ilha da Madeira.
A maior incidência da trovoada deu-se depois das 06h00, com mais de 8 mil descargas, a maioria destas ocorridas já depois de amanhecer.
* * * * * * * * * * * * * * * * * * * *
Fonte (texto e imagem): dnotícias.pt

sexta-feira, 26 de março de 2021

8106. ANEPC: Perigo de risco de incêndio leva a reforço de meios

As previsões meteorológicas para os próximos dias apontam para um aumento do risco de incêndio rural. A Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC) vai reforçar protecção nos distritos da Guarda, Viseu, Vila Real, Bragança e Viana do Castelo num total de 250 operacionais.

De acordo com informação do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), para as próximas 72 horas prevê-se um quadro meteorológico de tempo seco, com aumento gradual dos valores de temperatura máxima e vento de quadrante Leste. O Ministério da Administração Interna apela aos cidadãos que adoptem comportamentos de prevenção e que aumentem os cuidados que têm nos trabalhos em ambiente florestal.

"As medidas preventivas envolvem também o reforço da presença e da capacidade de resposta dos operacionais da Força Especial de Protecção Civil da ANEPC", pode ler-se num comunicado de imprensa da Administração Interna. As autoridades competentes estão a mobilizar-se no sentido de prevenção, posicionando-se em pontos " estratégicos nas regiões do Norte e Centro".

De acordo com o IPMA, prevê-se uma humidade relativa baixa durante a tarde, vento do quadrante Norte, rodando para o quadrante Leste a partir de dia 27, com brisa no litoral durante a tarde e sendo moderado a forte até 40 km/h durante a noite e manhã nas terras altas.

Para este fim-de-semana, 27 e 28 Março, prevê-se uma subida da temperatura, com acentuada amplitude térmica, devendo manter-se até ao dia 1 Abril. Este cenário meteorológico traduz-se num aumento dos índices de risco de incêndio até à próxima quarta-feira, dia 31 de Março, com condições favoráveis à rápida propagação de incêndios, alerta o IPMA.

* * * * * * * * * * * * * * *

Fonte: Jornal de Notícias

 

quinta-feira, 25 de março de 2021

8105. Mulher morre durante incêndio florestal que mobilizou 150 operacionais em Viseu

Um fogo de grandes dimensões lavra desde as 15h53 desta quinta-feira numa zona de mato em Teixelo, Vila Nova de Paiva, Viseu. Segundo apurou o CM junto de fonte da GNR, foi encontrada uma mulher morta no fogo. A vítima foi encontrada carbonizada junto a habitações na aldeia de Teixelo. Foi dada como desaparecida pelo filho e não era vista desde as 17h00 desta sexta-feira. Na sequência de buscas, viria a ser encontrada já sem vida, numa altura em que o fogo alastrava junto à localidade, pelas 19h30.
O incêndio está controlado e encontra-se em rescaldo desde as 23h31. Às 00h20 desta sexta-feira ainda estavam 141 operacionais no terreno, apoiados por 39 veículos, segundo a informação disponível na página da Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC) na Internet. A GNR e a Polícia Judiciária também se encontram no local.
No combate às chamas estiveram bombeiros voluntários de várias corporações, nomeadamente, de Viseu, Sernancelhe, Cabanas de Viriato, Moimenta da Beira, Sátão, Vila Nova de Paiva, Tarouca e Castro Daire. Dois aviões e um helicóptero também estiveram a combater o fogo, mas desmobilizaram ao início da noite, acrescentou o CDOS de Viseu.
* * * * * * * * * * * * * * *
Fonte: Correio da Manhã


terça-feira, 23 de março de 2021

8104. Dia Meteorológico Mundial e Radar da Ilha Terceira





Hoje, 23 de Março, assinala-se o Dia Meteorológico Mundial, uma data que marca o início da entrada em vigor da convenção que estabeleceu a Organização Meteorológica Mundial (OMM), há 71 anos.

"O Oceano, o Clima e a Meteorologia" foi o tema escolhido este ano pela OMM devido à importância determinante do Oceano na regulação atmosférica, no clima e nas alterações climáticas. 2021 também marca o início da "Década da Ciência do Oceano para o Desenvolvimento Sustentável (2021-2030)", uma iniciativa das Nações Unidas que visa mobilizar esforços da comunidade internacional, em particular da científica, para conhecer, proteger e explorar de forma sustentável os recursos do Oceano.

A monitorização e a produção de conhecimento científico sobre as alterações climáticas são essenciais para apoiar políticas públicas ambientalmente sustentáveis e com viabilidade económica, assim como, e antes de mais, para a salvaguarda de vidas e bens.

Como forma de assinalar esta data, e sublinhando a importância dos sistemas de observação meteorológica na segurança colectiva, informamos que o sistema de radar meteorológico de Terceira/Santa Bárbara (T/SB), na Região Autónoma dos Açores (RAA), inicia a sua exploração em regime operacional hoje, dia 23 de Março de 2021, pelas 09:00 UTC (figura 1).

RADAR Meteorológico de Terceira/Santa Bárbara - Início da Exploração Operacional

Este é o primeiro sistema de radar Doppler da Banda C, com tecnologia de polarização dupla, instalado na RAA pelo IPMA, suprindo assim uma lacuna observacional na região.

É de salientar a contribuição determinante deste radar nos domínios da previsão do estado do tempo a curto prazo para fins gerais e aeronáuticos, melhorando a capacidade de vigilância meteorológica. A sua importância será relevante não apenas para Portugal, mas também para o continente Europeu, nomeadamente no acompanhamento de depressões (incluindo ciclones tropicais) e outros fenómenos meteorológicos de tempo severo, com impacto directo na salvaguarda de vidas e bens.

O sistema de radar foi instalado em agosto-setembro de 2020, tendo posteriormente passado por um processo de parametrização global dos diversos componentes, testes e diversos ajustamentos, para melhor se adequar às condições de exploração pretendidas. Esta fase decorreu num período de cerca de 6 meses, durante o qual o radar meteorológico esteve em exploração experimental, tendo já apoiado as actividades do Centro de Previsão e Vigilância Meteorológica dos Açores (Observatório Afonso Chaves - Ponta Delgada).

Uma das mais-valias deste apoio pode ser reconhecida no acompanhamento da passagem de uma perturbação frontal pelo arquipélago, ocorrida no passado dia 2 de Março. Foram então observadas diversas formações convectivas organizadas, embebidas no sector quente da referida perturbação. Pelas 16:06 UTC, conforme figura 2, o radar observava uma destas formações (Supercélula, SC), localizada sobre o sul da ilha de São Jorge e em progressão para nordeste, em direcção à Ilha Terceira.
A referida SC, que se caracterizava por elevados valores de reflectividade, foi simultaneamente observada no campo da velocidade Doppler (neste caso representou-se a velocidade do vento em relação à SC). Na correspondente ampliação é possível ver o detalhe da circulação relativa à corrente ascendente dotada de movimento de rotação organizado (mesociclone) que é uma característica deste tipo de formação. As SC podem produzir precipitação forte, por vezes com ocorrência de granizo, rajadas convectivas e, no limite, tornados. O radar meteorológico é a melhor ferramenta actualmente disponível para se efectuar o diagnóstico e acompanhamento deste tipo de fenómeno de tempo severo.

Presentemente, o IPMA explora uma rede de 5 radares meteorológicos, dos quais 3 já dotados de tecnologia de polarização dupla (Arouca, Porto Santo e Terceira) e 2 de tecnologia de polarização simples (Coruche e Loulé). Prevê-se que estes últimos venham a ser, num futuro próximo, objecto de substituição por sistemas equipados com a mais recente tecnologia.

* * * * * * * *

Fonte: IPMA

 

8103. Seia – Identificado suspeito de incêndio florestal

O Comando Territorial da Guarda, através do Núcleo de Protecção Ambiental (NPA) de Gouveia, dia 18 de Março, identificou um homem de 63 anos por crime de incêndio florestal, nas localidades de Vide e Cabeça, no concelho de Seia.

Na sequência do alerta de um incêndio florestal no início da noite de dia 17 de Março, os elementos do NPA deslocaram-se ao local, tendo apurado que o incêndio teve origem na realização de uma queima de sobrantes florestais, e consumido uma área superior a 300 hectares em área florestal. No decorrer das diligências policiais, foi identificado o suspeito. Os factos foram remetidos para o Tribunal Judicial de Seia.

A acção teve o reforço dos Postos Territoriais de Seia e de Loriga. A protecção de pessoas e bens, no âmbito dos incêndios rurais, continua a assumir-se como uma das prioridades da GNR, sustentada numa actuação preventiva, com o envolvimento de toda a população e demais entidades públicas e privadas, na salvaguarda da vida humana e na segurança do património de Portugal e dos portugueses.

 

A GNR relembra:

  • As queimas de sobrantes são uma das principais causas de incêndios em Portugal;
  • Em qualquer altura do ano é proibido queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração florestal ou agrícola sem pedir autorização ou fazer comunicação prévia;
  • Para evitar acidentes siga as regras de segurança, esteja sempre acompanhado e leve consigo o telemóvel.

* * * * * * * * * * * * * * * * *

Fonte (texto e imagem): GNR

segunda-feira, 22 de março de 2021

8102. PORTUGAL CONTINENTAL: Tempo seco

Imagem de satélite às 18h00
* * *
Fonte: SAT24
===========
Nebulosidade alta conjugada com poeiras em suspensão, afectando as regiões do interior e oriundas do quadrante leste. Valores de humidade relativa muito baixos nas regiões do interior para esta época do ano (HR entre os 20 e os 40 %), com sensação de tempo muito seco.

8101. Segunda-feira, 22 de Março (07h00)

Algumas temperaturas às 07h00
* * *
Porto Moniz (Madeira): 16,0 ºC
Olhão (EPPO): 11,2 ºC
Faro (Aeródromo): 11,2 ºC
Portalegre: 9,7 ºC
Porto (Massarelos): 9,4 ºC
Lisboa (Geofísico): 9,1 ºC
S. Gens: 8,7 ºC
* * *
Chaves (Aeródromo): - 0,8 ºC
Miranda do Douro: - 0,8 ºC
Aljezur: - 1,1 ºC
Góis/Quinta da Ribeira (CIM): - 1,2 ºC
Bragança (Aeródromo): - 1,4 ºC
Alvega: - 1,7 ºC
Lamas de Mouro (P. Ribeiro): - 2,5 ºC
* * *
Fonte: IPMA

domingo, 21 de março de 2021

8100. Domingo, 21 de Março (07h00)

Algumas temperaturas às 07h00
* * *
Porto Moniz (Madeira): 15,9 ºC
Faro (Aeródromo): 10,7 ºC
Cabo Carvoeiro: 10,0 ºC
Olhão (EPPO): 9,6 ºC
Anadia: 9,1 ºC
Aveiro (Universidade): 8,8 ºC
Lisboa (Geofísico): 8,8 ºC
* * *
Montalegre: - 2,1 ºC
Penhas Douradas: - 2,2 ºC
Carrazeda de Ansiães: - 2,3 ºC
Bragança: - 2,6 ºC
Góis/Quinta da Ribeira (CIM): - 2,9 ºC
Bragança (Aeródromo): - 3,4 ºC
* * *
Fonte: IPMA

sábado, 20 de março de 2021

8099. Sábado, 20 de Março (07h00)

Algumas temperaturas às 07h00
* * *
Porto Moniz (Madeira): 15,8 ºC
Faro (Aeródromo): 11,7 ºC
Portimão (Praia da Rocha): 11,0 ºC
Cabo Carvoeiro: 10,9 ºC
Portimão (Aeródromo): 10,9 ºC
Almada (P. Rainha): 10,8 ºC
Olhão (EPPO): 10,3 ºC
* * *
Mirandela: - 0,5 ºC
Montalegre: - 0,8 ºC
Bragança: - 0,9 ºC
Góis/Quinta da Ribeira (CIM): - 0,9 ºC
Bragança (Aeródromo): - 2,4 ºC
Penhas Douradas: - 2,4 ºC
* * *
Fonte: IPMA

sexta-feira, 19 de março de 2021

8098. Sexta-feira, 19 de Março (07h00)

Algumas temperaturas às 07h00
* * *
Funchal/Lido (Madeira): 16,4 ºC
Cabo Carvoeiro: 11,1 ºC
Lisboa (Geofísico): 11,0 ºC
Anadia: 10,7 ºC
Almada (P. Rainha): 10,7 ºC
Porto (Massarelos): 10,5 ºC
Cabo Raso: 10,5 ºC
* * *
Góis/Quinta da Ribeira (CIM): - 0,4 ºC
Miranda do Douro: - 0,9 ºC
Bragança (Aeródromo): - 1,1 ºC
Carrazeda de Ansiães: - 1,1 ºC
Bragança: - 1,2 ºC
Penhas Douradas: - 1,2 ºC
* * *
Fonte: IPMA

terça-feira, 16 de março de 2021

8097. PORTUGAL CONTINENTAL: Análise sinóptica e tendência do estado do tempo

Fonte: MeteoPT

============
AGASALHE-SE BEM: Muito frio e vento para o próximo fim de semana em Portugal Continental – Um anticiclone centrado sobre o Atlântico, a noroeste da Península Ibérica, conjugado com a formação de um centro de baixas pressões no Mediterrâneo Ocidental, irão favorecer o estabelecimento de uma corrente de massas de ar sobre Portugal Continental, muito frias e secas, procedentes da Escandinávia e do interior da Rússia.
Assim, a partir de quinta-feira espera-se a ocorrência do predomínio de céu pouco nublado ou limpo, em Portugal Continental, com descida gradual da temperatura do ar, trazendo muito frio sobretudo para as regiões do interior durante o próximo fim-de-semana; o vento tornar-se-á moderado a forte de nordeste, com rajadas, em especial no litoral oeste e terras altas.