quarta-feira, 11 de outubro de 2017

6428. PORTUGAL CONTINENTAL: Barreira anticiclónica / Tempo seco



Cata Sinóptica de Superfície
* * *
Fonte: MetOffice
=============
O estado do tempo em Portugal Continental está a ser influenciado por um vasto campo anticiclónico que se estende desde o Arquipélago dos Açores até à Rússia e que impede a aproximação e a passagem de sistemas frontais ou depressões sobre a Península Ibérica. Esta situação, que já vem desde algumas semanas atrás, faz com que se estabeleça uma circulação de leste nas camadas inferiores da atmosfera, transportando consigo ar muito seco; a baixa humidade, conjugada com a forte insolação diurna que proporciona temperaturas diurnas muito acima das médias esperadas para esta época do ano (em alguns locais, particularmente do interior, as temperaturas máximas têm-se mantido cerca de 10 ºC acima dos valores normais para o mês de Outubro), favorece as condições ideais para a propagação dos incêndios.
A aproximação e passagem do furacão Ofélia a noroeste da Península Ibérica (segundo os modelos actualmente disponíveis, não está previsto que toque terra) no fim de semana poderá alterar a situação sinóptica, com a rotação da circulação geral da atmosfera para o quadrante oeste, possibilitando assim que as perturbações frontais cheguem finalmente à Península Ibérica e possam originar precipitação, já na próxima semana, especialmente nas regiões do norte e centro, onde também ocorrerá uma substancial descida das temperaturas do ar, especialmente dos valores máximos.
Entretanto, não se descarta a possível ocorrência de alguma instabilidade atmosférica, relativamente localizada, traduzida por aumento da nebulosidade e alguns aguaceiros/trovoadas durante as próximas tardes, já a partir desta Quinta-feira, fruto do elevado calor acumulado no interior da Península Ibérica e da existência de alguma humidade no ar. Mas a mudança significativa do estado do tempo em Portugal Continental irá dar-se após a passagem do furacão Ofélia, a noroeste da Península Ibérica.

Sem comentários: